Porto Alegre, quinta-feira, 04 de março de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 04 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 08h02min, 04/03/2021.

Bolsas da Ásia seguem NY e fecham em baixa, com avanço dos juros dos Treasuries

Índice acionário japonês Nikkei caiu 2,13% em Tóquio nesta quinta, a 28.930,11 pontos

Índice acionário japonês Nikkei caiu 2,13% em Tóquio nesta quinta, a 28.930,11 pontos


FRED DUFOUR/AFP/JC
As bolsas asiáticas fecharam em baixa generalizada nesta quinta-feira (4) seguindo o comportamento de Wall Street, à medida que os rendimentos dos Treasuries voltaram a subir, realimentando temores de que um salto na inflação possa levar banco centrais a elevar juros. Assim como em Nova York, as ações de tecnologia sofreram as maiores perdas na Ásia.
As bolsas asiáticas fecharam em baixa generalizada nesta quinta-feira (4) seguindo o comportamento de Wall Street, à medida que os rendimentos dos Treasuries voltaram a subir, realimentando temores de que um salto na inflação possa levar banco centrais a elevar juros. Assim como em Nova York, as ações de tecnologia sofreram as maiores perdas na Ásia.
O índice acionário japonês Nikkei caiu 2,13% em Tóquio nesta quinta, a 28.930,11 pontos, enquanto o Hang Seng recuou 2,15% em Hong Kong, a 29.236,79 pontos, o sul-coreano Kospi se desvalorizou 1,28% em Seul, a 3.043,49 pontos, e o Taiex registrou queda de 1,88% em Taiwan, a 15.906,41 pontos.
Na China continental, o Xangai Composto teve baixa de 2,05%, a 3.503,49 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 2,90%, a 2.294,67 pontos.
Na quarta-feira (3), as bolsas de Nova York encerraram o pregão em terreno negativo, após os retornos dos Treasuries retomarem sua recente trajetória de alta, gerando preocupações de que a inflação ganhará força em meio à recuperação da economia global, diante de novos estímulos fiscais nos EUA e do avanço global da vacinação contra a Covid-19, e levará bancos centrais a rever suas políticas ultra-acomodatícias e, possivelmente, voltar a elevar juros.
Formado em boa parte por ações de tecnologia, o Nasdaq registrou a queda mais acentuada em Nova York ontem, de 2,70%, o que acabou pressionando ações do setor negociadas na Ásia. Em Tóquio, por exemplo, SoftBank e Renesas Electronics sofreram tombos de 5,2% e 4,3% nesta quinta, respectivamente. Já no mercado sul-coreano, a Samsung Electronics recuou 1,9%.
Na Oceania, a bolsa australiana também foi tomada pela onda de mau humor disparada pelos Treasuries, e o S&P/ASX 200 caiu 0,84% em Sydney, a 6.760,70 pontos.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO