Porto Alegre, quarta-feira, 03 de março de 2021.
Dia do Meteorologista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 03 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado Financeiro

- Publicada em 16h23min, 03/03/2021.

Ouro fecha em baixa com volta da inclinação da curva de juros dos Treasuries

O ouro com entrega prevista para abril fechou em queda de 1,03%, a US$ 1.715,8 a onça-troy

O ouro com entrega prevista para abril fechou em queda de 1,03%, a US$ 1.715,8 a onça-troy


VISUALHUNT.COM/DIVULGAÇÃO/JC
O ouro fechou em baixa nesta quarta-feira (3) em meio ao retorno da inclinação da curva de rendimentos dos Treasuries, que havia arrefecido na sessão anterior. Com juros mais altos, o metal precioso perde atratividade para os investidores.
O ouro fechou em baixa nesta quarta-feira (3) em meio ao retorno da inclinação da curva de rendimentos dos Treasuries, que havia arrefecido na sessão anterior. Com juros mais altos, o metal precioso perde atratividade para os investidores.
O ouro com entrega prevista para abril fechou em queda de 1,03%, a US$ 1.715,8 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).
"Os preços do ouro estão mais uma vez sendo negociados em sincronia com o mercado de títulos", afirma o analista de mercado financeiro Edward Moya, da OANDA. "Se continuar a se estender essa liquidação do mercado de títulos, o ouro poderá sofrer mais no curto prazo."
Segundo o profissional, o foco agora está no discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, nesta quinta-feira, 4. "O Fed está lentamente perdendo o controle da curva dos Treasuries e eles provavelmente precisarão sinalizar que ficarão preocupados se os rendimentos continuarem a subir", avalia Moya.
Em relatório enviado a clientes, a Capital Economics ressalta que os fluxos de saída de fundos negociados em bolsa (ETFs) de ouro também são uma tendência no momento, "refletindo a demanda reduzida dos investidores por portos seguros".
"O dólar e os rendimentos dos títulos dos EUA continuam sendo os principais determinantes para o preço do ouro", avalia o analista de metais preciosos Carsten Fritsch, do banco alemão Commerzbank.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO