Porto Alegre, sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021.
Dia do Comediante.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado financeiro

- Publicada em 08h44min, 26/02/2021.

Bolsas da Ásia fecham em forte baixa após tombo em NY

No pregão desta quinta-feira em Nova York, o Nasdaq - que é em boa parte formado por ações de tecnologia - caiu 3,52%

No pregão desta quinta-feira em Nova York, o Nasdaq - que é em boa parte formado por ações de tecnologia - caiu 3,52%


SPENCER PLATT/GETTY IMAGES/AFP/JC
As bolsas asiáticas fecharam em forte baixa generalizada nesta sexta-feira (26) após o recente aumento nos juros dos Treasuries gerar um movimento de liquidação em Wall Street que levou o Nasdaq a sofrer ontem sua maior queda em um dia desde outubro.
As bolsas asiáticas fecharam em forte baixa generalizada nesta sexta-feira (26) após o recente aumento nos juros dos Treasuries gerar um movimento de liquidação em Wall Street que levou o Nasdaq a sofrer ontem sua maior queda em um dia desde outubro.
O índice acionário japonês Nikkei liderou as perdas na Ásia, com um tombo de 3,99% em Tóquio, a 28.966,01 pontos. Já o Hang Seng caiu 3,64% em Hong Kong, a 28.980,21 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi recuou 2,80% em Seul, a 3.012,95 pontos, e o Taiex se desvalorizou 3,03% em Taiwan, a 15.953,80 pontos.
Na China continental, o Xangai Composto teve baixa de 2,12%, a 3.509,08 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto cedeu 1,79%, a 2.293,69 pontos.
No pregão desta quinta-feira em Nova York, o Nasdaq - que é em boa parte formado por ações de tecnologia - caiu 3,52%, enquanto o S&P 500 e o Dow Jones recuaram 2,45% e 1,75%, respectivamente.
A onda de vendas em Wall Street veio após o rendimento da T-note de 10 anos ultrapassar a marca de 1,5%, no maior nível em um ano e bem acima do patamar de 0,92% em que se encontrava há apenas dois meses.
A alta dos juros dos Treasuries reflete crescente otimismo de que a economia global irá se recuperar com o avanço das campanhas de vacinação contra a covid-19, mas também expectativas de que a inflação ganhará força, o que poderia encorajar bancos centrais a elevar juros.
A aversão a risco predomina apesar de o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Jerome Powell, ter se esforçado nesta semana para aliviar as preocupações de investidores, ao dizer que os retornos dos Treasuries indicam confiança na recuperação dos EUA e minimizar os riscos de uma disparada da inflação no país. 
Na Oceania, a bolsa australiana também foi influenciada pelo mau humor de Nova York, e o S&P/ASX 200 caiu 2,35% em Sydney, a 6.673,30 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires).
Comentários CORRIGIR TEXTO