Porto Alegre, quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021.
Dia do WebDesigner.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado de capitais

- Publicada em 03h00min, 24/02/2021.

Com recuperação, B3 fecha em alta de 2,27%

/

Após a Petrobras ter perdido mais de R$ 102 bilhões em valor de mercado ao longo das duas sessões anteriores, o dia de ontem foi de recuperação parcial tanto para as ações da empresa como para o Ibovespa, que fechou em alta de 2,27%, aos 115.227,46 pontos, mantendo-se em terreno positivo praticamente desde a abertura. O giro financeiro foi a R$ 48,2 bilhões.

Após a Petrobras ter perdido mais de R$ 102 bilhões em valor de mercado ao longo das duas sessões anteriores, o dia de ontem foi de recuperação parcial tanto para as ações da empresa como para o Ibovespa, que fechou em alta de 2,27%, aos 115.227,46 pontos, mantendo-se em terreno positivo praticamente desde a abertura. O giro financeiro foi a R$ 48,2 bilhões.

O elogio público do presidente da República, Jair Bolsonaro, ao ministro Paulo Guedes, no fim da tarde, contribuiu para que o Ibovespa recuperasse sem abandono a linha dos 115 mil pontos, que havia sido tocada antes, no meio da tarde.

Na semana, o índice da B3 acumula perda de 2,70% e, no mês, volta a mostrar ganho, de 0,14% - em 2021, cede 3,18%. O rebote visto na sessão decorreu mais de correção técnica, depois da queda superior a 20% observada na segunda-feira nas ações ordinárias e preferenciais da estatal, do que propriamente de novidades de peso que mitiguem o clima de intervenção política construído desde a live semanal do presidente Bolsonaro, na noite de quinta-feira, na qual indicou insatisfação com os reajustes nos preços dos combustíveis, em especial o diesel. Na ocasião, também insinuou a disposição de sacar Roberto Castello Branco do comando da empresa, intenção que se efetivaria na noite seguinte, com a indicação de Joaquim Silva e Luna para o cargo. Nesta terça, a atenção do mercado se voltou para a reunião do Conselho de Administração da Petrobras, que deve convocar Assembleia Geral Extraordinária (AGE) em até 30 dias para votar a indicação de Luna.

Nesta véspera de divulgação dos resultados trimestrais - programados para a noite de quarta -, Petrobras ON fechou em alta de 8,96%, a R$ 23,48, enquanto a PN avançou 12,17%, a R$ 24,06, dividindo com Eletrobras a ponta do Ibovespa na sessão, após as ações da petrolífera terem liderado as perdas na sexta e na segunda-feira. O dia foi de desempenho positivo para as ações de outras estatais que estiveram em evidência na segunda-feira, pressionadas então por novo rumor sobre troca de comando no Banco do Brasil e pela promessa de Bolsonaro, no fim de semana, de que também colocará o "dedo" no setor elétrico. Nesta terça, após perda superior a 11% no dia anterior, BB ON fechou em alta de 6,92%, e Eletrobras ON, que havia contido na segunda-feira as perdas a 0,69%, saltou nesta terça 13,01%, com a ação PNB em avanço de 10,81% no fechamento.

O dólar devolveu nesta terça-feira parte da alta da segunda-feira, mas o movimento de queda perdeu força na reta final do pregão e a moeda ainda segue acima dos R$ 5,40. O cenário externo ajudou, sobretudo com declarações do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell, que contribuíram para minimizar temores de disparada da inflação nos Estados Unidos. No noticiário interno, o Congresso e o governo se empenharam em mostrar comprometimento com o avanço das reformas, e o presidente Bolsonaro fez elogios públicos ao ministro Paulo Guedes. Operadores, porém, ressaltam que o quadro de incerteza com Brasília permanece muito alto e é difícil o real se valorizar neste momento.

No fechamento, o dólar à vista terminou o dia em queda de 0,21%, a R$ 5,4422.

Comentários CORRIGIR TEXTO