Porto Alegre, terça-feira, 23 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 23 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

comércio exterior

- Publicada em 11h27min, 23/02/2021.

Comércio do G-20 mantém desempenho positivo no 4º trimestre de 2020, diz OCDE

O comércio de bens dos países que integram o G-20 continuou a se recuperar no quarto trimestre de 2020, após as drásticas quedas vistas no primeiro semestre do ano passado, quando o fluxo comercial global foi afetado por medidas de lockdown relacionadas à pandemia de Covid-19, segundo relatório divulgado nesta quarta-feira pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).
O comércio de bens dos países que integram o G-20 continuou a se recuperar no quarto trimestre de 2020, após as drásticas quedas vistas no primeiro semestre do ano passado, quando o fluxo comercial global foi afetado por medidas de lockdown relacionadas à pandemia de Covid-19, segundo relatório divulgado nesta quarta-feira pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).
No trimestre final de 2020, as exportações das 20 maiores economias do mundo subiram 7,2% ante os três meses anteriores, enquanto as importações avançaram 6,8%, mostra o documento.
Os resultados, porém, foram bem inferiores aos do terceiro trimestre, quando as exportações e importações do G-20 saltaram 20,6% e 16,8%, respectivamente, em relação ao segundo trimestre.
Com exceção da Argentina, afetada por greves que prejudicaram as exportações de trigo, os demais países do G-20 ampliaram seu comércio internacional entre outubro e dezembro. No caso do Brasil, houve alta de 2,8% nas exportações e aumento de 25,8% nas importações.
A China foi um grande catalisador do comércio do G-20. O gigante asiático, que já havia registrado desempenho positivo no segundo e terceiro trimestres, viu suas exportações crescerem 6,1% e importações avançarem 3,1% no quarto trimestre.
Nos Estados Unidos, os ganhos no quarto trimestre foram de 8,6% para exportações e de 6,1% para importações. Já na União Europeia, os avanços foram de 7,7% e 6,4%, respectivamente.
 
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO