Porto Alegre, terça-feira, 23 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 23 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Petróleo

- Publicada em 03h00min, 23/02/2021.

Ninguém vai interferir nos preços, diz Bolsonaro

Diante do derretimento da Petrobras no mercado acionário, com queda de 21% na B3 após o anúncio de intervenção do Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse na segunda-feira (22) que não irá interferir na política de preços da estatal. "Ninguém vai interferir na política de preços da Petrobras", afirmou.
Diante do derretimento da Petrobras no mercado acionário, com queda de 21% na B3 após o anúncio de intervenção do Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse na segunda-feira (22) que não irá interferir na política de preços da estatal. "Ninguém vai interferir na política de preços da Petrobras", afirmou.
"Falam interferência minha. Baixou o preço do combustível? Foi anunciado 15% (de aumento) no diesel, 10% na gasolina. Abaixou o percentual? Está valendo o mesmo percentual? Como é que houve interferência? O que eu quero da Petrobras e exijo é transparência e previsibilidade, nada mais além disso", destacou o presidente.
Se a intervenção de Bolsonaro na estatal for confirmada pelo conselho de administração da companhia, ele substituirá Roberto Castello Branco, alvo de críticas de Bolsonaro. "É direito meu reconduzi-lo ou não. Ele não será reconduzido. Qual o problema?", indagou o presidente aos apoiadores.
No domingo, a XP Investimentos rebaixou sua recomendação para as ações da Petrobras de neutro para venda. O preço-alvo foi revisado de R$ 32, na avaliação anterior, para R$ 24, tanto para ações ordinárias (com direito a voto) quanto para as preferenciais (sem direito a voto).
"É sinal que alguns do mercado financeiro estão muito felizes com a política que só tem um viés na Petrobras: atender os interesses próprios de alguns grupos no Brasil, nada mais além disso", afirmou Bolsonaro.
O presidente também criticou o atual presidente da Petrobras porque Castello Branco vinha trabalhando de casa durante a pandemia e teria salário alto. "O atual presidente da Petrobras está 11 meses em casa sem trabalhar, né, trabalha de forma remota. Agora, o chefe tem que estar na frente, bem como seus diretores. Isso, para mim, é inadmissível. Descobri isso há poucas semanas", disse Bolsonaro.
E foi além: "Alguém sabe quanto ganha o presidente da Petrobras? R$ 50 mil por semana? É mais do que isso por semana. Então, tem coisa que não está certa. Não quero que ele ganhe R$ 10 mil por mês também não, tem que ser uma pessoa qualificada, mas não ter este tipo de política salarial lá dentro", afirmou Bolsonaro.
A Assembleia Geral Ordinária da Petrobras aprovou em julho do ano passado a fixação da remuneração para os administradores da companhia em até R$ 43,3 milhões para o período de abril de 2020 a março deste ano, segundo documento divulgado pela empresa. Dividindo-se este valor pelos nove diretores-executivos, incluindo Castello Branco, os salários mensais podem chegar a R$ 400 mil, em média.
Comentários CORRIGIR TEXTO