Porto Alegre, quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

conjuntura

- Publicada em 12h33min, 18/02/2021.

Indicador Antecedente cai 1,00% em janeiro, dizem FGV e Conference Board

O Indicador Antecedente Composto da Economia Brasileira (IACE), publicado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e The Conference Board (TCB), recuou 1,00% em janeiro ante dezembro, para 122,5 pontos. Das oito séries componentes do índice, seis contribuíram negativamente para o resultado agregado, com o destaque de baixa para o Indicador de Expectativas da Indústria e dos Consumidores.
O Indicador Antecedente Composto da Economia Brasileira (IACE), publicado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e The Conference Board (TCB), recuou 1,00% em janeiro ante dezembro, para 122,5 pontos. Das oito séries componentes do índice, seis contribuíram negativamente para o resultado agregado, com o destaque de baixa para o Indicador de Expectativas da Indústria e dos Consumidores.
Já o Indicador Coincidente Composto da Economia Brasileira (ICCE), que mensura as condições econômicas atuais, avançou 0,1% no mesmo período, para 101,0 pontos.
Segundo o economista Paulo Picchetti, do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da FGV, os desafios do processo de vacinação e o surgimento de variações do vírus tiveram um impacto negativo nas expectativas, resultando na queda do IACE.
"Nesse contexto, a perspectiva do aumento no ritmo da atividade econômica nos próximos meses depende da capacidade de transformação das medidas emergenciais em políticas sustentáveis ao longo do tempo", diz Picchetti.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO