Porto Alegre, quarta-feira, 03 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 03 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado financeiro

- Publicada em 08h09min, 03/02/2021. Atualizada em 08h17min, 03/02/2021.

Bolsas da Ásia fecham em alta na esteira de NY; mercado chinês recua com dados fracos da economia

Desempenho da economia afetou mercados na segunda economia do planeta nesta quarta

Desempenho da economia afetou mercados na segunda economia do planeta nesta quarta


ANTHONY WALLACE/AFP/JC
As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta quarta-feira (3) na esteira de mais um dia de ganhos em Nova Iorque. As chinesas, por outro lado, caíram após a divulgação de dados fracos de atividade da segunda maior economia do mundo.
As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta quarta-feira (3) na esteira de mais um dia de ganhos em Nova Iorque. As chinesas, por outro lado, caíram após a divulgação de dados fracos de atividade da segunda maior economia do mundo.
O índice japonês Nikkei subiu 1% em Tóquio hoje, a 28.646,50 pontos, impulsionado por ações financeiras e de seguradoras, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 1,06% em Seul, a 3.129,68 pontos, o Hang Seng teve modesta valorização de 0,20% em Hong Kong, a 29.307,46 pontos, e o Taiex registrou ganho marginal de 0,07% em Taiwan, a 15.771,32 pontos.
O viés positivo na Ásia veio depois de as bolsas de Nova York subirem ontem pelo segundo dia consecutivo, após amargarem fortes perdas na última semana em meio a ataques especulativos. Além de a especulação ter perdido força de lá para cá, investidores em Wall Street e em outras partes do mundo estão mais esperançosos de que o governo Biden avance em negociações com a oposição republicana para o lançamento de um novo pacote fiscal em reação à pandemia de covid-19.
Na China continental, por outro lado, os mercados ficaram no vermelho após dados de atividade econômica (PMIs) indicarem que o gigante asiático está crescendo em ritmo mais fraco. O PMI de serviços chinês diminuiu de 56,3 em dezembro para 52 em janeiro, atingindo o menor nível em nove meses, embora tenha se mantido acima da marca de 50 que indica expansão, segundo pesquisa da IHS Markit em parceria com a Caixin Media. O PMI composto, que abrange serviços e indústria, caiu de 55,8 para 52,2 no mesmo período.
A bolsa de Xangai recuou 0,46% nesta quarta, a 3.517,31 pontos, e a de Shenzhen caiu 0,87%, a 2.380,79 pontos. Na Oceania, a bolsa australiana teve ganhos pelo terceiro pregão seguido, com alta de 0,92% do S&P/ASX em Sydney, a 6.824,60 pontos.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO