Porto Alegre, terça-feira, 12 de janeiro de 2021.
Aniversário da Caixa Econômica Federal.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 12 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Comércio exterior

- Publicada em 03h00min, 12/01/2021.

Exportações da indústria gaúcha registram primeiro aumento após 15 meses

As exportações da indústria no Rio Grande do Sul fecharam o ano de 2020 com o primeiro resultado positivo após 15 meses. Em dezembro, totalizaram US$ 1,1 bilhão, aumento de 13% em relação ao mesmo mês de 2019 (US$ 975,4 milhões). Porém, ao longo do ano, as vendas externas acumularam US$ 10,4 bilhões, valor 16,4% inferior comparado ao mesmo período do ano passado.
As exportações da indústria no Rio Grande do Sul fecharam o ano de 2020 com o primeiro resultado positivo após 15 meses. Em dezembro, totalizaram US$ 1,1 bilhão, aumento de 13% em relação ao mesmo mês de 2019 (US$ 975,4 milhões). Porém, ao longo do ano, as vendas externas acumularam US$ 10,4 bilhões, valor 16,4% inferior comparado ao mesmo período do ano passado.
"Com os países voltando gradativamente às atividades mesmo diante do cenário de pandemia, começa a haver um reaquecimento da demanda externa. Dois de nossos principais parceiros, Estados Unidos (com 13,3%) e Argentina (9,8%) aumentaram suas compras no último mês de 2020, apesar dos embarques de produtos gaúchos para a China terem caído 43% na comparação com dezembro de 2019", informou o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), Gilberto Porcello Petry.
Dos 23 segmentos da indústria, 17 assinalaram aumento do valor exportado na base de comparação com dezembro de 2019. Com exceção dos setores de Alimentos (-1,5%), Químicos (-6,7%) e Couro e calçados (-14,6%), o resultado positivo foi disseminado entre os grandes exportadores. O setor de Tabaco registrou aumento de 81,6%, em virtude das vendas para China (US$ 84,1 milhões), Bélgica (US$ 2,8 milhões), Emirados Árabes Unidos (US$ 5,1 milhões) e Egito (US$ 3,5 milhões).
Os embarques do setor de Celulose e papel cresceram 52,9%, com a elevação da demanda da China (US$ 20,5 milhões), Estados Unidos (US$ 4,4 milhões), Coreia do Sul (US$ 6,6 milhões) e Japão (US$ 5,6 milhões). Já Máquinas e equipamentos subiu 20,4%, Produtos de metal, 49,4%, e Veículos automotores, 15,2%.
Nos 12 meses de 2020, o Rio Grande do Sul terminou como o sétimo Estado do Brasil no ranking das exportações totais, atrás de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pará, Mato Grosso e Paraná, recuo superior a 24% na comparação com o mesmo período de 2019.
Ainda segundo a Fiergs, pelo lado das importações, em dezembro o Estado adquiriu US$ 626,6 milhões em mercadorias, demanda 8,4% menor comparada a dezembro de 2019. No acumulado do ano, o RS importou US$ 7,2 bilhões, resultado 27% inferior em relação ao mesmo período do ano anterior.
Comentários CORRIGIR TEXTO