Porto Alegre, quinta-feira, 29 de abril de 2021.
Porto Alegre,
quinta-feira, 29 de abril de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado financeiro

- Publicada em 14h56min, 06/01/2021. Atualizada em 15h28min, 06/01/2021.

Bolsas da Europa fecham em alta com dados, vacina contra Covid e eleições nos EUA

Autorização pela UE do uso emergência da vacina da farmacêutica Moderna empolgou mercados

Autorização pela UE do uso emergência da vacina da farmacêutica Moderna empolgou mercados


JOEL SAGET/AFP/JC
As bolsas da Europa fecharam em alta nesta quarta-feira (6), embaladas por indicadores econômicos positivos e avanços no processo de vacinação contra o coronavírus no continente. Investidores repercutiram também o bom desempenho dos democratas nas eleições às duas vagas da Geórgia no Senado do Estado Unidos, que deixou o partido próximo de conquistar a maioria na Casa.
As bolsas da Europa fecharam em alta nesta quarta-feira (6), embaladas por indicadores econômicos positivos e avanços no processo de vacinação contra o coronavírus no continente. Investidores repercutiram também o bom desempenho dos democratas nas eleições às duas vagas da Geórgia no Senado do Estado Unidos, que deixou o partido próximo de conquistar a maioria na Casa.
O índice pan-europeu Stoxx 600, que reúne as principais ações da região, encerrou o pregão com ganho de 1,36%, a 40,641 pontos. O subíndice de energia saltou 3,80%, impulsionado pelos papéis de petroleiras, após a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) manter postura cautelosa em relação à oferta da commodity.
Em Londres, as ações de Royal Dutch Shell e BP se valorizaram 5,89% e 6,35%, respectivamente. As duas empresas ajudaram o índice FTSE 100 a encerrar a sessão em alta de 3,47%, a 6.841,86 pontos.
Uma série de dados econômicos contribuiu para a injetar ânimo nos negócios europeus. Na Alemanha, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto subiu de 51,7 em novembro para 52 em dezembro de 2020, segundo pesquisa da IHS Markit.
O mesmo indicador saltou de 49 para 50,4 no Reino Unido e de 45,3 a 49,1 na zona do euro, ambos na mesma comparação. Nesse último, o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da zona do euro subiu 0,4% em novembro ante outubro, segundo a Eurostat.
Outra notícia que favoreceu o humor nas mesas de operações foi a autorização na União Europeia do uso emergência da vacina contra o coronavírus desenvolvida pela farmacêutica Moderna.
Com isso, o CAC 40, de Paris, ganhou 1,19%, a 5.630,60 pontos, e o DAX, de Frankfurt, cresceu 1,76%, a 13.891,97 pontos. Em Milão, o FTSE MIB 2,40%, a 22.734,32 pontos.
Nos Estados Unidos, as atenções se voltaram ao pleito na Geórgia. Por volta das 4h30, boa parte da imprensa americana projetou que o democrata Raphael Warnock derrotou a senadora republicana Kelly Loeffler.
Na outra disputa, o democrata Jon Ossoff aparecia com 50,2% dos votos, ante 49,8% do oponente, David Perdue. Se esse resultado se confirmar, os dois partidos terão 50 senadores cada e, com o voto de Minerva da futura vice-presidente, Kamala Harris, os democratas controlam a Casa.
De olho nisso, o Ibex 35, de Madri, ganhou 3,20%, a 8.350,30 pontos, enquanto o PSI 20, de Lisboa, se valorizou 3,19%, a 5.168,32 pontos.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário