Porto Alegre, terça-feira, 22 de dezembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 22 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Petróleo

- Publicada em 17h57min, 22/12/2020. Atualizada em 18h04min, 22/12/2020.

Petróleo fecha em queda, com incerteza de impacto da Covid-19 sobre a demanda

O Brent para o mesmo mês baixou 1,63% (US$ 0,83), a US$ 50,08 por barril

O Brent para o mesmo mês baixou 1,63% (US$ 0,83), a US$ 50,08 por barril


Divulgação/BPImages
Os preços do petróleo voltaram a recuar nesta sessão, com os investidores receosos de que a nova onda de Covid-19 e o surgimento de uma cepa ainda mais transmissível do coronavírus minem o processo de recuperação da economia global e, consequentemente, da demanda pela commodity.
Os preços do petróleo voltaram a recuar nesta sessão, com os investidores receosos de que a nova onda de Covid-19 e o surgimento de uma cepa ainda mais transmissível do coronavírus minem o processo de recuperação da economia global e, consequentemente, da demanda pela commodity.
"As nuvens de tempestade estão ficando mais escuras e o pior pode estar por vir no próximo ano, pois a pandemia de coronavírus claramente assustou o consumidor", avalia Chris Rupkey, do MUFG. Hoje, dados de confiança do consumidor dos EUA surpreenderam os analistas, ao mostrar uma inesperada retração.
Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato para fevereiro do WTI fechou em queda de 1,98% (US$ 0,95), a US$ 47,02 por barril. Na Intercontinental Exchange (ICE), o Brent para o mesmo mês baixou 1,63% (US$ 0,83), a US$ 50,08 por barril.
O ministro de Petróleo do Irã, Bijan Zanganeh, avalia, de acordo com a Reuters, que as políticas da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) têm ajudado a equilibrar o mercado e mantido os preços em níveis "adequados".
Ainda hoje, o American Petroleum Institute (API, uma associação de refinarias) divulga os estoques da commodity nos EUA. Amanhã, é a vez do Departamento de Energia americano informar como estão os estoques. Pesquisa realizada pelo The Wall Street Journal mostra que a expectativa é por queda de 3,1 milhões de barris nos estoques de petróleo na semana passada.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO