Porto Alegre, segunda-feira, 07 de dezembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 07 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Comércio Exterior

- Publicada em 03h00min, 07/12/2020.

Etiópia quer troca de experiências com Brasil, afirma embaixador

Yalew Abate Reta veio a Porto Alegre para reunião com cônsul honorário do País

Yalew Abate Reta veio a Porto Alegre para reunião com cônsul honorário do País


JOÃO MATTOS/DIVULGAÇÃO/JC
Carlos Villela
A aproximação das relações diplomáticas e comerciais entre o Rio Grande do Sul e a Etiópia motivou a visita do embaixador do país africano no Brasil, Yalew Abate Reta, a Porto Alegre na sexta-feira. Em agenda oficial, Abate Reta também se encontrou com o recém-nomeado cônsul honorário da Etiópia em Porto Alegre, o presidente da Associação Comercial de Porto Alegre (ACPA), Paulo Afonso Pereira.
A aproximação das relações diplomáticas e comerciais entre o Rio Grande do Sul e a Etiópia motivou a visita do embaixador do país africano no Brasil, Yalew Abate Reta, a Porto Alegre na sexta-feira. Em agenda oficial, Abate Reta também se encontrou com o recém-nomeado cônsul honorário da Etiópia em Porto Alegre, o presidente da Associação Comercial de Porto Alegre (ACPA), Paulo Afonso Pereira.
"É um interesse da Etiópia atrair investidores, e atrair investimento brasileiro", afirmou Abate, que está no cargo desde 2019. Além disso, segundo o embaixador, cresce o número de startups do país que querem exportar para o mercado brasileiro.
Um dos pontos que une a Etiópia e o Brasil é o café: enquanto o Brasil é o maior produtor do grão no mundo, a Etiópia é o país de origem do cafeeiro e o quinto maior produtor. "A Etiópia não lidera em exportação, mas a qualidade do café é número 1. Este ano, o café etíope foi identificado como o melhor café do mundo", disse Abate.
Ele explica que uma das ações conjuntas promovidas entre os dois países é a troca de experiências proporcionada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) com o Instituto Etíope de Pesquisa Agrícola (EIAR, na sigla em inglês), especialmente nas áreas de produção de café, gerenciamento de solo acídico e gerenciamento florestal. Parte das pesquisas e trocas de boas práticas foram interrompidas com a pandemia de Covid-19.
Outra área de pesquisa que atrai o governo etíope é relacionada à pecuária, especialmente gado - a Etiópia é o país com o maior rebanho da África e líder continental em produção de couro.
Embora o embaixador projete que a Etiópia não fique de fora do impacto econômico causado pela pandemia, o país do Chifre da África é um dos que mais cresce no mundo. Com mais de 110 milhões de habitantes, é o segundo mais populoso da África. De acordo com dados do Banco Mundial, o crescimento médio entre 2008 e 2018 ficou em torno de 9,8% ao ano.
Para Paulo Afonso Pereira, o título de cônsul honorário é um orgulho. "Eu sou um entusiasta do desenvolvimento", afirmou. "Há excelentes oportunidades daqui para lá, mas de lá para cá também. Temos que fazer uma aproximação equilibrada, e esse é o trabalho que me proponho a fazer".
 
Comentários CORRIGIR TEXTO