Porto Alegre, quinta-feira, 03 de dezembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 03 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 11h21min, 03/12/2020.

Alta do PIB no 3º trimestre traz alento à B3

Valorização do Ibovespa supera maioria das bolsas europeias e índices futuros de Nova Iorque

Valorização do Ibovespa supera maioria das bolsas europeias e índices futuros de Nova Iorque


ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/FOLHAPRESS/JC
O crescimento da economia brasileira no terceiro trimestre, o maior da série histórica do IBGE, desde 1996, anima o mercado acionário do Brasil. A valorização do Ibovespa supera a vista na maioria das bolsas europeias e nos índices futuros de Nova Iorque. Por lá, há certa cautela de investidores com números de atividade mais fracos do que o esperado na Europa, aumento de casos de Covid-19 e ainda com as dúvidas sobre o que poderá decidir a Opep+ em sua reunião marcada para esta quinta-feira (3). O petróleo, por ora, cai, mas já chegou a subir firme mais cedo.
O crescimento da economia brasileira no terceiro trimestre, o maior da série histórica do IBGE, desde 1996, anima o mercado acionário do Brasil. A valorização do Ibovespa supera a vista na maioria das bolsas europeias e nos índices futuros de Nova Iorque. Por lá, há certa cautela de investidores com números de atividade mais fracos do que o esperado na Europa, aumento de casos de Covid-19 e ainda com as dúvidas sobre o que poderá decidir a Opep+ em sua reunião marcada para esta quinta-feira (3). O petróleo, por ora, cai, mas já chegou a subir firme mais cedo.
Às 11h20min, o Ibovespa subia 0,07%, aos 111.962 pontos. No setor de consumo, destaque para Pão de Açúcar ON, com ganhos de 4,00%. Porém, a maior elevação era de Gol PN (4,61%) e de Azul PN( 4,66%), diante da expectativa otimista com vacina contra a Covid-19. Ainda será informado o PMI Composto de novembro dos EUA. Há instantes saíram os pedidos de auxílio-desemprego do país, que caíram 75 mil na semana, a 712 mil, ante previsão de 780 mil. Além disso, o dado anterior foi revisado de 778 mil a 787 mil.
No Brasil, o PIB cresceu 7,7%. Na comparação com o terceiro trimestre de 2019, caiu 3,9%. A queda de 2,5% do PIB no quarto trimestre de 2019, por sua vez, foi revisada para recuo de 1,5%. E o de 2019 passou de alta de 1,1% para 1,4%. Logo após a divulgação, às 9h38, o Ibovespa futuro subia 0,31%, aos 112.360 pontos. Em Nova Iorque, os futuros do Dow Jones e do S&P caíam na faixa de 0,06%, apenas do Nasdaq tinha elevação, de 0,18%. Na Europa, a queda máxima era de 0,38%.
"Apesar de ter ficado abaixo da mediana, parece que o PIB agradou. O mercado está olhando aquilo que lhe convém. A captação externa ontem do Tesouro foi bem vista, já que as empresas brasileiras poderão obter recursos externos a um custo menor. Enquanto isso, o fiscal parece que foi esquecido, deixado de lado", avalia um operador.
O PIB recorde na margem reflete uma base baixa e ainda os incentivos do governo ao consumo para conter os efeitos da pandemia de coronavírus, avalia o CEO da Ohmresearch, Roberto Attuch Jr. No entanto, alerta, é importante avaliar daqui para frente, pois os benefícios tenderão a desaparecer. "A demanda agregada e os estímulos provavelmente não ocorrerão nos trimestres seguintes. Além disso, os casos de Covid-19 no Brasil estão aumentando, com os governos estaduais adotando medidas, veja o caso de São Paulo saiu da fase verde para a amarela, que é um pouco mais restritiva", descreve.
A continuidade no processo de desinvestimento da Petrobras - informou ter recebido propostas vinculantes para quatro refinarias - e mais uma confirmação de retomada da China são fatores que tendem a ser bem vistos pelo mercado, ajudando na valorização das ações da estatal e de mineradoras e de siderúrgicas na B3. O minério de ferro no porto chinês de Qingdao fechou em alta de 0,58%.
No exterior, a disseminação de pessoas infectadas pela pandemia do novo coronavírus preocupa, em meio a uma série de indicadores de atividade mostrando números menores do que esperado. Na zona do euro, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços caiu de 46,9 em outubro para 41,7 em novembro. No Reino Unido, o PMI de serviços passou de 51,4 para 47,6 no período. O dado alemão, por sua vez, cedeu de 49,5 para 46, embora o composto tenha ficado em. Ou seja, todos os resultados ficaram aquém de 50, indicando contração na atividade.
"Não deve incomodar tanto. Os mercados tendem a ficar nessa queda de braço: olhando para o futuro vacinas e o presente aumento de casos de Covid-19 e medidas restritivas. A expectativa é de que esses números não durem para sempre. As vacinas estão chegando", avalia Attuch Jr.
Ainda deve ficar no radar do investidor a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), que aprovou ontem uma flexibilização temporária nas regras fiscais para permitir que ministérios executem até 31 de dezembro de 2021 gastos previstos no Orçamento de 2020. No entanto, Attuch Jr., acredita que o mais importante é olhar para o futuro, quais serão as medidas adotadas pelo governo nos próximos meses para diminuir a trajetória da dívida brasileira.
111.962
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO