Porto Alegre, terça-feira, 17 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 17 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado Financeiro

- Publicada em 18h21min, 17/11/2020.

Ouro fecha em baixa, após ânimo com dados positivos de vacina esfriar

Foi o primeiro fechamento em baixa do ouro das últimas quatro sessões

Foi o primeiro fechamento em baixa do ouro das últimas quatro sessões


VISUALHUNT.COM/DIVULGAÇÃO/JC
O contrato futuro mais líquido de ouro nesta terça-feira (17) fechou em baixa, em dia marcado por dólar fraco e o ajuste dos ativos após notícias positivas divulgadas na segunda-feira sobre o desenvolvimento da vacina da Moderna, que apresentou 94,5% de eficácia em testes feitos pela empresa. Foi o primeiro fechamento em baixa do ouro das últimas quatro sessões.
O contrato futuro mais líquido de ouro nesta terça-feira (17) fechou em baixa, em dia marcado por dólar fraco e o ajuste dos ativos após notícias positivas divulgadas na segunda-feira sobre o desenvolvimento da vacina da Moderna, que apresentou 94,5% de eficácia em testes feitos pela empresa. Foi o primeiro fechamento em baixa do ouro das últimas quatro sessões.
Na Comex, divisão de metais da New York Mercantil Exchange (Nymex), o ouro com entrega prevista para dezembro encerrou com variação negativa de 0,14%, a US$ 1885,10 a onça-troy.
Segundo o analista de mercado sênior da Oanda, Craig Erlam, o comportamento do dólar nos últimos dias ajudou os contratos do ouro a fecharem em alta.
"Um dólar mais fraco aliviou parte da pressão sobre o ouro, mas ele ainda está lutando para sair de patamares baixos", disse o analista em uma atualização de mercado.
A segunda onda de casos de covid-19 foi outro fator a favorecer o metal nos últimos dias. Erlam alerta, porém, que caso o ouro não ultrapasse a marca de US$ 1900 a onça-troy, o movimento positivo dos últimos dias "não deve durar".
Para o analista da GoldMining, Jeff Wright, o resultado negativo visto nesta terça nos contratos futuros do ouro irá persistir até o fim desta semana, até que Washington volte a discutir os estímulos fiscais para a recuperação pós-crise da covid-19.
"Um mega estímulo está no horizonte, mas não irá se concretizar até que o novo Congresso americano tome posse em janeiro", disse Wright.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO