Porto Alegre, terça-feira, 17 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 17 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

conjuntura

- Publicada em 09h03min, 17/11/2020. Atualizada em 09h26min, 17/11/2020.

Porto Alegre é a única capital a não registrar alta na inflação na 2ª semana de novembro, diz FGV

Entre as maiores influências individuais positivas, esteve o Óleo de soja

Entre as maiores influências individuais positivas, esteve o Óleo de soja


PATRÍCIA COMUNELLO /ESPECIAL/JC/
A inflação de Porto Alegre, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), variou 0,46% na segunda semana de novembro, revelou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta terça-feira (17). Em relação à primeira semana deste mês, a redução foi de 0,05 ponto percentual, o que colocou a capital gaúcha como a única a não mostrar acréscimo entre as sete pesquisadas pela FGV. No geral, o IPC-S variou 0,62%, um aumento de 0,03 ponto percentual.
A inflação de Porto Alegre, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), variou 0,46% na segunda semana de novembro, revelou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta terça-feira (17). Em relação à primeira semana deste mês, a redução foi de 0,05 ponto percentual, o que colocou a capital gaúcha como a única a não mostrar acréscimo entre as sete pesquisadas pela FGV. No geral, o IPC-S variou 0,62%, um aumento de 0,03 ponto percentual.
Seis das oito classes de despesa que compõem o indicador tiveram redução nas taxas em Porto Alegre, com destaque para Habitação (0,90% para 0,47%) e Educação, Leitura e Recreação (1,13% para 0,93%). Entre as maiores influências individuais positivas, estiveram a Tarifa de eletricidade residencial (2,24% para 1,27%) e Óleo de soja (18,09% para 17,49%). Já entre as negativas, estiveram Leite tipo longa vida (-4,58% para -5,55%) e Cebola (-7,36% para -12,36%).
Salvador (0,40% para 0,41%), Brasília (0,63% para 0,70%), Belo Horizonte (0,81% para 0,83%), Recife (0,66% para 0,70%), Rio de Janeiro (0,33% para 0,41%) e São Paulo (0,70% para 0,75%). Na tabela abaixo, confira as últimas apurações realizadas do IPC-S pela FGV:
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2020/11/17/206x137/1_resumocap_9-9191665.png', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5fb3b50d0264c', 'cd_midia':9191665, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2020/11/17/resumocap_9-9191665.png', 'ds_midia': 'IPC-S segunda semana de novembro.', 'ds_midia_credi': 'FGV IBRE/JC', 'ds_midia_titlo': 'IPC-S segunda semana de novembro.', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '289', 'align': 'Left'}
Comentários CORRIGIR TEXTO