Porto Alegre, quinta-feira, 12 de novembro de 2020.
Dia do Supermercado. Dia Internacional da Qualidade.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 12 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado Financeiro

- Publicada em 10h31min, 12/11/2020.

Dólar cai seguindo exterior em meio a sinais de fluxo comercial positivo

Cotação da moeda caía 0,68% mais cedo, ficando em R$ 5,3797

Cotação da moeda caía 0,68% mais cedo, ficando em R$ 5,3797


MARCELLO CASAL JR/AGÊNCIA BRASIL/JC
O dólar no mercado à vista recua nesta quinta-feira (12), refletindo o dólar mais fraco em meio à cautela moderada no exterior e correções em relação ao fechamento anterior. Às 9h46 desta quinta, a moeda norte-americana à vista caía 0,68%, a R$ 5,3797. O dólar futuro de dezembro recuava 0,23%, a R$ 5,3820.
O dólar no mercado à vista recua nesta quinta-feira (12), refletindo o dólar mais fraco em meio à cautela moderada no exterior e correções em relação ao fechamento anterior. Às 9h46 desta quinta, a moeda norte-americana à vista caía 0,68%, a R$ 5,3797. O dólar futuro de dezembro recuava 0,23%, a R$ 5,3820.
Na quarta-feira, o dólar spot subiu 0,43%, a R$ 5,4164, enquanto o dólar futuro dezembro terminou, depois, em queda de 0,48%, a R$ 5,3940. Há sinais de fluxo comercial positivo com a possibilidade de novas entradas de fluxo de capital estrangeiro rumo à bolsa, segundo operadores.
Investidores aguardam eventual retomada da agenda econômica no Congresso na próxima terça-feira, prometida ontem pelo governo em meio à piora do humor dos investidores. Os dados de Serviços no País tiveram a quarta alta seguida em setembro ante agosto, mas com fôlego mais fraco.
O volume de serviços prestados subiu 1,8% em setembro ante agosto, segundo o IBGE, ficando dentro das estimativas dos analistas (alta de 0,50% a 3,70%), e ligeiramente acima da mediana, de +1,60%. Ante setembro do ano anterior, houve queda de 7,2% em setembro de 2020, já descontado o efeito da inflação. Nessa comparação, as previsões eram de retração entre 9,50% e 5,20%, com mediana negativa de 7,90%.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO