Porto Alegre, sexta-feira, 06 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 06 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 08h09min, 06/11/2020.

Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em alta, com foco na eleição dos EUA

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta sexta-feira (6) com investidores atentos à apuração dos votos da eleição presidencial dos EUA, que mantém o democrata Joe Biden na liderança pela conquista da Casa Branca. Em Tóquio, o índice acionário japonês Nikkei subiu 0,91%, a 24.325,23 pontos, atingindo o maior patamar desde novembro de 1991, graças ao bom desempenho de ações dos setores financeiro e siderúrgico. Já o sul-coreano Kospi teve modesto ganho de 0,11% em Seul, a 2.416,50 pontos, mas garantiu o quinto pregão consecutivo de valorização, enquanto o Hang Seng registrou alta marginal de 0,07% em Hong Kong, a 25.712,97 pontos, e o Taiex subiu 0,42% em Taiwan, a 12.973,53 pontos.
As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta sexta-feira (6) com investidores atentos à apuração dos votos da eleição presidencial dos EUA, que mantém o democrata Joe Biden na liderança pela conquista da Casa Branca. Em Tóquio, o índice acionário japonês Nikkei subiu 0,91%, a 24.325,23 pontos, atingindo o maior patamar desde novembro de 1991, graças ao bom desempenho de ações dos setores financeiro e siderúrgico. Já o sul-coreano Kospi teve modesto ganho de 0,11% em Seul, a 2.416,50 pontos, mas garantiu o quinto pregão consecutivo de valorização, enquanto o Hang Seng registrou alta marginal de 0,07% em Hong Kong, a 25.712,97 pontos, e o Taiex subiu 0,42% em Taiwan, a 12.973,53 pontos.
Por outro lado, os mercados chineses ficaram no vermelho, após acumularem ganhos em sessões recentes. O Xangai Composto caiu 0,24%, a 3.312,16 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,77%, a 2.282,09 pontos.
O foco continua sendo a disputa presidencial dos EUA, que permanece indefinida. Biden mantém 264 votos no colégio eleitoral, contra 214 do presidente Donald Trump. Para assegurar a vitória, são necessários 270 votos. Nesta madrugada, a apuração dos votos mostrou que Biden reduziu sua desvantagem em relação a Trump nos Estado da Pensilvânia. Na Geórgia, Biden virou o jogo no início da manhã e agora lidera no Estado, com 917 votos a mais, e 99% dos votos apurados até agora.
Com as atenções voltadas para a eleição americana, a decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) ficou em segundo plano. Como se previa, o Fed manteve ontem seus juros em níveis próximos de zero, mas ressaltou que a atividade da maior economia do mundo permanece "bem abaixo" dos níveis anteriores à pandemia do novo coronavírus. Na Oceania, a bolsa australiana seguiu o tom predominante na Ásia, e o S&P/ASX 200 avançou 0,82% em Sydney, a 6.190,20 pontos.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO