Porto Alegre, terça-feira, 03 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 03 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Petróleo

- Publicada em 17h48min, 03/11/2020.

Petróleo fecha em alta com expectativa de possível vitória de Biden

O barril do WTI com entrega prevista para dezembro saltou 2,31%, a US$ 37,66

O barril do WTI com entrega prevista para dezembro saltou 2,31%, a US$ 37,66


ROBYN BECK/AFP/JC
Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta terça (3) em dia marcado pelo apetite por ativos de risco, em meio à expectativa para que uma eventual vitória do candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, nas eleições de hoje, se traduza em um robusto pacote fiscal.
Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta terça (3) em dia marcado pelo apetite por ativos de risco, em meio à expectativa para que uma eventual vitória do candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, nas eleições de hoje, se traduza em um robusto pacote fiscal.
Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do WTI com entrega prevista para dezembro saltou 2,31%, a US$ 37,66. Na Intercontinental Exchange (ICE), o contrato do Brent para janeiro avançou 1,90%, a US$ 39,71 o barril.
Enquanto aguardam o resultado do pleito, investidores precificam vitória democrata tanto na Casa Branca quanto no senado, conforme apontam as pesquisas eleitorais. Caso confirmado, esse resultado melhoraria as perspectivas por uma nova rodada de estímulos fiscais, travada por conta de divergências entre governo e oposição.
Esse cenário abriu espaço para ganhos em ativos de risco nesta terça-feira, entre eles ações e commodities. O enfraquecimento do dólar também forneceu suporte aos preços, ao tornar o barril mais barato e, portanto, mais atraente. "O petróleo WTI deve ficar acima de US$ 30 até depois da eleição, mas se os casos de coronavírus continuarem aumentando, um teste dessa marca parece inevitável", explica o analista de mercado da Oanda, Edward Moya.
O ING ressalta que as cotações também responderam à possibilidade que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo, junto com aliados (Opep+), continuem com cortes na produção da commodity em 2021. Ontem, o ministro da Energia russo, Alexander Novak, se encontrou com produtores do país para discutir essa hipótese.
"Obviamente, teremos que esperar a reunião da Opep+ em 30 de novembro e 1 de dezembro, mas uma extensão (dos cortes) poderia permitir que o mercado continue reduzindo estoques no primeiro trimestre de 2021", explica o banco.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO