Porto Alegre, sexta-feira, 23 de outubro de 2020.
Dia da Aviação e do Aviador.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 23 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 13h59min, 23/10/2020.

Bolsas da Europa fecham em alta, com balanços e dados da região no radar

Índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,62%, em 362,50 pontos

Índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,62%, em 362,50 pontos


GABRIELA DI BELLA/ARQUIVO/JC
As bolsas europeias fecharam com ganhos nesta sexta-feira (23), apoiadas por alguns indicadores que agradaram, bem como por um balanço do Barclays que superou as expectativas e sustentou ações do setor financeiro. De qualquer modo, continuaram no radar os riscos da segunda onda de casos da Covid-19 na região, bem como as dificuldades para se aprovar mais estímulos fiscais nos Estados Unidos.
As bolsas europeias fecharam com ganhos nesta sexta-feira (23), apoiadas por alguns indicadores que agradaram, bem como por um balanço do Barclays que superou as expectativas e sustentou ações do setor financeiro. De qualquer modo, continuaram no radar os riscos da segunda onda de casos da Covid-19 na região, bem como as dificuldades para se aprovar mais estímulos fiscais nos Estados Unidos.
O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,62%, em 362,50 pontos, com baixa de 1,36% na semana.
No noticiário corporativo, o balanço do Barclays veio acima das previsões e a ação da companhia subiu 6,96% em Londres.
Outros bancos também se saíram bem, com Deutsche Bank em alta de 2,05% e Commerzbank, de 3,11%, em Frankfurt, BPM subindo 2,00% em Milão, Santander em alta de 3,35% em Madri e Société Générale, de 1,93% em Paris.
Na agenda de indicadores, os sinais foram mistos. O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro caiu de 50,4 em setembro a 49,4 em outubro, na mínima em quatro meses e novamente apontando contração da atividade, mas o PMI da indústria teve uma alta inesperada a 54,4, na leitura preliminar da IHS Markit.
Após o dado, o Morgan Stanley cortou projeção para a economia da zona do euro no quarto trimestre, esperando agora contração de 0,1% (de alta de 1,3% antes prevista).
No Reino Unido, o PMI composto recuou a 52,9 em outubro, abaixo da expectativa. Já as vendas no varejo avançaram 1,5% em setembro ante agosto, acima da previsão de alta de 0,5%.
Na Alemanha, o PMI composto recuou a 54,4 em outubro, porém a indústria apareceu como surpresa positiva. Analistas também têm destacado a segunda onda da Covid-19, que deve prejudicar a atividade e ainda influencia negativamente a confiança no continente. Nos EUA, a dificuldade de aprovar mais estímulos fiscais atua também como um freio no otimismo global.
Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou em alta de 1,29%, a 5.860,28 pontos. Na comparação semanal, ele caiu 1,00%. Em Frankfurt, o índice DAX avançou 0,82%, para 12.645,75 pontos, com baixa de 2,04% na semana.
Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 registrou ganho de 1,20%, a 4.909,64 pontos, com recuo de 0,53% na comparação semanal. Em Milão, o índice FTSE MIB fechou com alta de 1,09%, a 19.285,41 pontos, com queda de 0,54% na semana.
Na Bolsa de Madri, o índice IBEX 35 subiu 1,42%, a 6.893,40 pontos. Na comparação semanal, a praça espanhola subiu 0,64%, na contramão da maioria. Em Lisboa, o índice PSI 20 teve ganho de 0,52%, a 4.139,40 pontos, em baixa de 2,10% na comparação semanal.
 
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO