Porto Alegre, quarta-feira, 14 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 14 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Serviços

- Publicada em 11h48min, 14/10/2020. Atualizada em 17h07min, 14/10/2020.

Serviços de turismo caem 55% em agosto no Rio Grande do Sul

Um dos segmentos que influenciam a queda é o de restaurantes, que tem retomada lenta

Um dos segmentos que influenciam a queda é o de restaurantes, que tem retomada lenta


LUIZA PRADO/JC
Patrícia Comunello
Os serviços ligados ao turismo são os que mais sofrem no Rio Grande do Sul em meio à retomada de atividades após a estabilização de casos na pandemia indicada pelo governo estadual e que permite flexibilizar a operação de segmentos. Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE, divulgada nesta quarta-feira (14), aponta recuo de 55,1% no setor turístico em agosto frente ao mesmo mês de 2019.
Os serviços ligados ao turismo são os que mais sofrem no Rio Grande do Sul em meio à retomada de atividades após a estabilização de casos na pandemia indicada pelo governo estadual e que permite flexibilizar a operação de segmentos. Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE, divulgada nesta quarta-feira (14), aponta recuo de 55,1% no setor turístico em agosto frente ao mesmo mês de 2019.
No ano, o setor amarga queda de 45,5%. Já na média geral dos serviços, o Rio Grande do Sul ficou estável em agosto, com 0,1% de avanço em relação a julho. Já frente a agosto do ano passado, a redução é de 15,1%. No ano, a queda é de 14,5%.
Em julho, os serviços tiveram elevação de 3,5% frente a junho, mas queda de 14,4% em relação a julho de 2019. O comércio teve recuo em agosto, segundo o IBGE, indicando as dificuldades na recomposição de vendas.
O IBGE relaciona o desempenho do turismo á baixa atividade em restaurantes, hotéis, transporte aéreo, rodoviário coletivo de passageiros, serviços de bufê, agências de viagens e locação de automóveis afeta o conjunto do setor.
A movimentação aérea é um forte termômetro no Estado. O Aeroporto de Porto Alegre teve alta de 420% em transporte de passageiros em agosto em relação a abril, quando estourou a pandemia, mas ante o mesmo mês de 2019, a queda é de quase 80%, indicando lenta retomada. 
Em outubro, começam a ser retomados eventos que devem movimentar atividades represadas do ramo de turismo. O setor, mesmo assim, fez documento cobrando agilidade da prefeitura de Porto Alegre na liberação de atividades.
O volume de serviços no Brasil avançou 2,9% frente a julho, na série com ajuste sazonal. Foi a terceira taxa positiva seguida, acumulando alta de 11,2%, no período, diz o IBGE. Antes disso, entre fevereiro e maio, a perda acumulada chegou a 19,8%.
Comentários CORRIGIR TEXTO