Porto Alegre, terça-feira, 13 de outubro de 2020.
Dia do fisioterapeuta e do terapeuta ocupacional.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 13 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Turismo

- Publicada em 21h17min, 12/10/2020.

Empresários do rafting apostam em parques cheios

Descidas no Paranhana serão permitidas a grupos que já se relacionam

Descidas no Paranhana serão permitidas a grupos que já se relacionam


/Divulgação/Pauta Assessoria
João Pedro Rodrigues
Após cerca de seis meses paralisado, o rafting já pode voltar a ser praticado pelos visitantes dos parques de Três Coroas. A principal atividade do turismo de aventura da região retornou há duas semanas, trazendo esperança para o setor local. Para as cinco empresas e parques que integram o grupo Aventura Três Coroas, a liberação da prática refletirá no aumento considerável de turistas circulando nos parques e, consequentemente, na cidade.
Após cerca de seis meses paralisado, o rafting já pode voltar a ser praticado pelos visitantes dos parques de Três Coroas. A principal atividade do turismo de aventura da região retornou há duas semanas, trazendo esperança para o setor local. Para as cinco empresas e parques que integram o grupo Aventura Três Coroas, a liberação da prática refletirá no aumento considerável de turistas circulando nos parques e, consequentemente, na cidade.
A atividade foi a última a ser retomada em razão da necessidade de distanciamento social. Os parques e empresas que operam na região já haviam retomado outras atrações de ecoturismo no primeiro final de semana de setembro, como tirolesa, rapel, arco e flecha, quadriciclo, paintball e trilhas, e agora incluem também o rafting, que acontece no Rio Paranhana.
Devido aos desdobramentos da pandemia, no entanto, ainda é necessário adotar os devidos protocolos de segurança para garantir o cuidado com a saúde dos visitantes e colaboradores. Por isto, em cada embarcação do rafting, são permitidos grupos de seis pessoas que já tenham um convívio social, como é o caso de familiares que visitam o local. Além disso, é indicado o uso de máscaras durante a prática. Caso o visitante não possua uma reserva, é possível comprá-la no parque.
Quanto às atividades em geral, há um protocolo mais abrangente. As vagas para acessar os parques, por exemplo, são limitadas, sendo necessário fazer reservas. Além disso, dispensers de álcool em gel estão disponíveis em todos os parques do grupo para a higienização constante das mãos, e áreas estão demarcadas para atendimento, instruções e distribuição de equipamentos. Para o melhor atendimento ao público, também foi realizada uma capacitação das equipes de colaboradores quanto às questões de saúde.
Por serem atividades ligadas à natureza, a sua prática e a demanda do público dependem de questões climáticas. Dessa forma, os parques não registraram um grande número de visitantes até o momento, em função de terem passado por um período chuvoso. Com a previsão de sol para os próximos dias, porém, a expectativa é grande. "Neste final de semana de feriado, tivemos movimentação. A procura foi muito grande", afirma Cristian Krummenauer, diretor comercial do Brasil Raft Park, um dos integrantes do grupo Aventura Três Coroas.
Ele acredita, ainda, que nos próximos meses haverá uma demanda crescente para visitas nos estabelecimentos. "A perspectiva é muito boa. Estamos muito otimistas com a retomada. Percebemos que ocorre uma mudança comportamental das pessoas, que estão mais abertas a buscarem atrativos, a levarem a família em ambientes abertos e com a vivência da natureza", assinala. O diretor comercial conta, também, que há grande procura por pacotes de final de semana.
Comentários CORRIGIR TEXTO