Porto Alegre, terça-feira, 06 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 06 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Sistema Financeiro

- Publicada em 21h11min, 06/10/2020.

Em dois dias, cadastros no Pix chegam a 10,1 milhões

Em seu segundo dia de adesão, com 10,1 milhões de registros

Em seu segundo dia de adesão, com 10,1 milhões de registros


MARCELO G. RIBEIRO/JC
O número de cadastros das chaves para o Pix, novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, encerrou esta terça-feira (6), em seu segundo dia de adesão, com 10,1 milhões de registros.
O número de cadastros das chaves para o Pix, novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, encerrou esta terça-feira (6), em seu segundo dia de adesão, com 10,1 milhões de registros.
Apenas nesta terça foram cadastradas cerca de 6,6 milhões de chaves, quase o dobro dos registros desta segunda-feira (5), que teve 3,5 milhões (primeiro dia).
O Pix começa a funcionar em 16 de novembro, mas o cadastro dos usuários começou ontem.
O registro das chaves é quando o cliente vincula ao número do celular ou ao endereço de e-mail, por exemplo, as informações pessoais e bancárias dele.
Na prática, quem fizer o cadastramento das chaves não vai precisar informar todos os seus dados na hora de transferir dinheiro ou pagar conta pelo Pix, ela precisará apenas falar a chave cadastrada (CPF, e-mail ou número de celular, por exemplo).
Segundo o BC, uma pessoa pode fazer até 5 chaves por conta-corrente e uma empresa, pode até 20.
No primeiro dia, a quantidade de acessos simultâneos gerou instabilidade nos aplicativos de bancos e muitos consumidores reclamaram em redes sociais que não conseguiram acessar a conta-corrente pelo celular.
Agência Folhapress
Comentários CORRIGIR TEXTO