Porto Alegre, quinta-feira, 01 de outubro de 2020.
Dia Nacional do Idoso e Dia do Vendedor.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 01 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Sanidade

- Publicada em 03h00min, 01/10/2020.

Mapa investiga sementes misteriosas vindas da China

Plantio das sementes pode representar riscos ao meio ambiente

Plantio das sementes pode representar riscos ao meio ambiente


/Carla Santos/DS-RS Anffa Sindical/Divulgação/JC
O Ministério da Agricultura (Mapa) está investigando sementes vindas principalmente da China e entregues em diferentes endereços pelo Brasil. Os pacotes são enviados pelo correio como brindes de outras compras feitas pela internet ou mesmo de forma aleatória, sem que o destinatário tenha pedido nada no exterior.
O Ministério da Agricultura (Mapa) está investigando sementes vindas principalmente da China e entregues em diferentes endereços pelo Brasil. Os pacotes são enviados pelo correio como brindes de outras compras feitas pela internet ou mesmo de forma aleatória, sem que o destinatário tenha pedido nada no exterior.
Em Santa Catarina, a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola (Cidasc) chamou os pacotes de "brindes perigosos", já que o primeiro registro ocorreu com um destinatário de Jaraguá do Sul que havia comprado um objeto de decoração pela internet e, junto com a encomenda, "ganhou" as sementes. Outros pacotes distribuídos pelo estado contêm até mesmo a descrição do conteúdo interno como "joias". Em geral, as embalagens não são completamente identificadas.
Só no Paraná, outro estado entre os primeiros a emitir um alerta sobre as sementes misteriosas, no dia 18 de setembro, 14 pacotes foram recolhidos -seis deles de moradores de Curitiba. Grande parte apareceu sem que o recebedor tenha solicitado qualquer encomenda. O Ministério e os órgãos estaduais têm orientado para que o material não seja aberto,
A introdução de plantas não nativas no Brasil representa riscos especialmente para o meio ambiente e a agricultura, já que pode haver necessidade de controle com agrotóxicos, levando a uma maior contaminação ambiental e ao aumento de custos na produção. "Isso gera impacto direto nas cadeias de produção vegetal e, consequentemente, na economia", ressalta Renato Blood, gerente de Sanidade Vegetal da Adapar.
O plantio das sementes pode representar perigo mesmo que elas pareçam sadias. "Muitas das pragas e doenças que elas podem conter são invisíveis a olho nu, e somente podem ser detectadas por meio de análises laboratoriais", afirma o coordenador do Programa de Certificação, Rastreabilidade e Epidemiologia Vegetal da Adapar, Juliano Galhardo.
Outros países do mundo, como Portugal e Canadá, também já emitiram alertas sobre o recebimento de sementes da Ásia. Em julho, agricultores dos Estados Unidos denunciaram o caso. Autoridades do país cogitam a hipótese de vendedores chineses usarem dados e endereços de consumidores americanos que compram pela internet para fazer vendas falsas, e, com isso, aumentar a classificação positiva dos seus produtos em sites de compra e venda.
Comentários CORRIGIR TEXTO