Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

gestão

- Publicada em 03h00min, 18/09/2020.

RS cai uma posição em ranking nacional de competitividade

O Rio Grande do Sul caiu uma posição e ocupa o oitavo lugar na edição 2020 do Ranking de Competitividade dos Estados, elaborado pelo Centro de Liderança Pública (CLP). Com 73 indicadores separados em 10 pilares, o objetivo do levantamento é gerar diagnósticos para ajudar na tomada de decisões de políticas públicas.
O Rio Grande do Sul caiu uma posição e ocupa o oitavo lugar na edição 2020 do Ranking de Competitividade dos Estados, elaborado pelo Centro de Liderança Pública (CLP). Com 73 indicadores separados em 10 pilares, o objetivo do levantamento é gerar diagnósticos para ajudar na tomada de decisões de políticas públicas.
Dos 10 pilares analisados, o Estado avançou uma posição em educação, se manteve no mesmo patamar em três quesitos e teve queda nos seis restantes. No quadro geral, o RS foi ultrapassado por Minas Gerais, passando do 7º para o 8º lugar.
Pelo levantamento, o Rio Grande do Sul se destaca em inovação (2º lugar), eficiência da máquina pública (2º) e sustentabilidade social (4º), mas continua com desafios em infraestrutura (19º) e solidez fiscal (27º).
O governador Eduardo Leite participou, ontem, de evento online de lançamento do ranking. Especificamente no critério da solidez fiscal, o Rio Grande do Sul ficou na última posição. "Certamente não nos orgulha. A verdade é que a gente não vai conseguir uma virada de jogo, de posições no ranking, da noite para o dia. Mas as primeiras e mais decisivas ações foram feitas", comentou.
Por outro lado, o Reforma RS venceu o Prêmio Excelência em Competitividade 2020, também concedido pelo CLP. "Fico muito feliz com o reconhecimento ao trabalho que fizemos no RS. Sempre digo que governar um Estado com a crise que temos aqui não é fácil, mas o mais importante é que estamos conseguindo nos tornar referência em soluções e resgatando a confiança no futuro", destacou Leite.
O Reforma RS consistiu em um conjunto de propostas para contenção do crescimento das despesas de pessoal, reforma do sistema previdenciário estadual e modernização da legislação de recursos humanos do Estado.
"A responsabilidade fiscal é a base da gestão pública, não é o fim da gestão pública. Por isso, (a Reforma RS) acredito que tenha sido um grande legado que deixamos para o RS", destacou a ex-secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão Leany Lemos, que coordenou o processo da reforma estruturante.
Na participação do painel sobre solidez fiscal, o governador gaúcho destacou que o impacto do projeto é estimado em R$ 18,7 bilhões ao longo dos próximos 10 anos e a execução orçamentária do primeiro quadrimestre de 2020 mostrou uma redução em termos reais da despesa de pessoal de todos os poderes.
Devido ao reconhecimento, Rio Grande do Sul será premiado com uma imersão em soluções com os especialistas do CLP, tanto para lideranças quanto servidores do Estado, focada na construção de maneiras de mitigar os principais desafios locais.
 

Ranking Competitividade dos Estados 2020 (em pontos)*



Comentários CORRIGIR TEXTO