Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 14h09min, 15/09/2020.

Bolsas da Europa fecham em alta, com suporte de bons indicadores econômicos

Índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,66%, a 370,96 pontos

Índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,66%, a 370,96 pontos


MIGUEL MEDINA/AFP/JC
As bolsas europeias fecharam em alta nesta terça-feira (15) à exceção de Lisboa, na esteira de indicadores econômicos positivos da economia global. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,66%, a 370,96 pontos.
As bolsas europeias fecharam em alta nesta terça-feira (15) à exceção de Lisboa, na esteira de indicadores econômicos positivos da economia global. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,66%, a 370,96 pontos.
Entre os dados divulgados ao longo do dia, a China informou alta de 0,5% nas vendas do varejo em agosto, na comparação anual, enquanto a produção industrial subiu 5,6% no mesmo intervalo.
Na Alemanha, o índice de expectativas econômicas subiu de 71,5 pontos em agosto para 77,4 em setembro, de acordo com o instituto ZEW, surpreendo projeção de queda a 70 pontos. Por lá, o índice DAX, de Frankfurt, ganhou 0,18%, a 13.217,67 pontos.
O índice FTSE 100, de Londres, liderou os principais índices acionários do continente com ganho de 1,32%, a 6105,54 pontos, com a libra sob pressão em meio aos impasses do Brexit. Empresas exportadoras do Reino Unido, que dominam o FTSE 100, são beneficiadas pela fraqueza da divisa - a ação da British Petroleum terminou em alta de 0,74%.
Em Paris, o índice CAC 40 avançou 0,32%, a 5.067,93 pontos. Na capital francesa, as ações da Fiat Chrysler se fortaleceram 8,05% com uma revisão dos planos de sua fusão com a PSA, fabricante da Peugeot.
"Além da revisão dos termos, continuamos positivos (na Fiat Chrysler), pois acreditamos que a fusão representa uma das poucas histórias de agregação com um forte valor industrial a nível europeu", disse Martino De Ambroggi, analista da Equita.
Já o índice Ibex 35, de Madri, ganhou 1,22%, a 7.036,00 pontos e o FTSE MIB, de Milão, avançou 0,82%, a 19.956,95 pontos.
O único dos principais índices a registrar recuo foi o PSI20, com queda de 0,04%, a 4.284,16. pontos O resultado da bolsa de Lisboa foi em grande parte embasado por incertezas no setor financeiro no país, com o Banco Comercial Português registrando baixa de 0,98%.
 
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO