Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 18h07min, 14/09/2020.

Bolsas de Nova Iorque fecham em alta com expectativa positiva por vacina e techs

Alta foi impulsionada no setor de tecnologia, mas houve desaceleração ao longo do pregão

Alta foi impulsionada no setor de tecnologia, mas houve desaceleração ao longo do pregão


JEENAH MOON/GETTY IMAGES/AFP/JC
As bolsas em Nova Iorque fecharam em alta nesta segunda-feira (14), ligada à disposição de investidores em tomar riscos, com notícias positivas sobre as pesquisas para o desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus. A alta foi impulsionada no setor de tecnologia, mas houve desaceleração ao longo do pregão.
As bolsas em Nova Iorque fecharam em alta nesta segunda-feira (14), ligada à disposição de investidores em tomar riscos, com notícias positivas sobre as pesquisas para o desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus. A alta foi impulsionada no setor de tecnologia, mas houve desaceleração ao longo do pregão.
O índice Dow Jones fechou em alta de 1,18%, em 27.993,33 pontos, o S&P 500 avançou 1,27%, a 3.383,54 pontos, e o Nasdaq subiu 1,87%, a 11.056,65 pontos.
Após a última semana, com o que o Commerzbank chamou de "Techxit", quando o Nasdaq sofreu a maior queda semanal consecutiva desde março, "as ações de tecnologia estão lutando para compensar as perdas", segundo o banco.
A Oracle confirmou nesta segunda-feira que foi escolhida pela chinesa ByteDance para fechar parceria na aquisição do TikTok, o que ajudou a elevar as ações da empresa em 4,32%.
O papel da Apple avançou +3,00%, e a Microsoft teve ganho de +0,68%. Por sua vez, Facebook e Amazon operaram em alta, mas perderam força. A +3,50% pela manha, O Facebook terminou o dia em recuo de -0,17%, enquanto a Amazon que chegou a registrar +1,85%, mas caiu 0,43%. A tendência foi semelhante à do Nasdaq, que chegou a registrar alta de 2,27% ao longo do dia, mas desacelerou.
Sobre a Covid-19, a LPL Research indicou que nos EUA as "hospitalizações caíram na semana passada e recuaram cerca de 17% em setembro". Segundo ela, há "otimismo com a vacina", com AstraZeneca retomando testes após a suspensão da segurança, embora ainda não nos EUA, enquanto a Pfizer e a BioNTech propunham-se a expandir os estudos.
Já o papel do Citigroup negociado no mercado acionário de Nova Iorque sofreu um tombo de 5,61%, após a notícia da agência Dow Jones Newswires de que a companhia deve sofrer uma reprimenda de reguladores por não ter conseguido melhorar seus sistemas de gerenciamento de risco.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO