Porto Alegre, quarta-feira, 09 de setembro de 2020.
Dia do Administrador e do Médico Veterinário.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 09 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

agronegócio

- Publicada em 18h13min, 09/09/2020. Atualizada em 18h43min, 09/09/2020.

Governo confirma decisão da Camex de zerar alíquota de importação de arroz

Decisão foi tomada em reunião nesta quarta-feira, após proposta do Ministério da Agricultura

Decisão foi tomada em reunião nesta quarta-feira, após proposta do Ministério da Agricultura


ABIARROZ/DIVULGAÇÃO/JC
O Ministério da Economia confirmou, em nota, que a Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu zerar a alíquota do imposto de importação para o arroz em casca e beneficiado até 31 de dezembro deste ano. A isenção abrange uma cota de 400 mil toneladas e valerá para arroz com casca não parboilizado arroz semibranqueado ou branqueado, não parboilizado.
O Ministério da Economia confirmou, em nota, que a Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu zerar a alíquota do imposto de importação para o arroz em casca e beneficiado até 31 de dezembro deste ano. A isenção abrange uma cota de 400 mil toneladas e valerá para arroz com casca não parboilizado arroz semibranqueado ou branqueado, não parboilizado.
A decisão foi tomada em reunião nesta quarta-feira, após proposta do Ministério da Agricultura.
O Gecex é o núcleo da Camex responsável por definir alíquotas de importação e exportação e fixar medidas de defesa comercial e tem representantes da Presidência da República, Ministérios da Economia, das Relações Exteriores e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
Preocupado com o aumento dos preços no mercado interno, o governo brasileiro avaliava retirar temporariamente as tarifas de importação para o arroz, milho e soja.
Na reunião da Camex desta quarta foi analisada a desoneração apenas para o arroz, cujo preço disparou nas últimas semanas, com o pacote de cinco quilos chegando a custar R$ 40 em alguns sites (normalmente, é vendido por cerca de R$ 15).
De acordo com fontes do Ministério da Agricultura, a cota de 400 mil toneladas é considerada suficiente para ajudar a conter a subida no preço do arroz e garantir que não faltará produto nas prateleiras.
Neste ano, até agosto, o Brasil importou 45.087 toneladas de arroz com casca e 372.890 toneladas de arroz beneficiado, como sem casca, parboilizado e polido.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO