Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Serviços

- Publicada em 12h39min, 27/08/2020. Atualizada em 13h09min, 27/08/2020.

Donos de quadras esportivas do Rio Grande do Sul querem reabrir em setembro

Ato na frente do Piratini reuniu empresários de diferentes regiões do Estado

Ato na frente do Piratini reuniu empresários de diferentes regiões do Estado


LUIZA PRADO/JC
Roberta Mello
Cerca de 100 proprietários de quadras esportivas realizam um ato em frente ao Palácio Piratini nesta quinta-feira (27). O objetivo é pressionar o governo do Estado para permitir a reabertura dos negócios, fechados há mais de cinco meses, ainda em setembro.
Cerca de 100 proprietários de quadras esportivas realizam um ato em frente ao Palácio Piratini nesta quinta-feira (27). O objetivo é pressionar o governo do Estado para permitir a reabertura dos negócios, fechados há mais de cinco meses, ainda em setembro.
Presente na mobilização, o proprietário da Rio Grandense Esportes, Bruno Carrão da Silva, diz que o setor quer, ao menos, a inclusão entre as atividades econômicas levadas em conta no modelo de distanciamento controlado no Rio Grande do Sul. "Nossos negócios estão fechados há meses e não somos sequer lembrados. Apenas as atividades individuais são permitidas, mas isso não nos contempla", lamenta Silva.
O grupo elaborou um documento com os protocolos de prevenção ao novo coronavírus possíveis de serem seguidos dentro das quadras esportivas, de acordo com as orientações do Executivo estadual e de outros órgãos de saúde. Segundo Bruno Carrão da Silva, esse material foi entregue ao secretário do Esporte e Lazer do Estado, Francisco Vargas, e do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rodrigo Lorenzoni. "A reunião aconteceu na segunda-feira (24) e, até agora, nada", disse o empreendedor.
Após, a mobilização seguiu para a Assembleia Legislativa, onde tem uma reunião marcada com o presidente deputado Ernani Polo para apresentar as demandas.
Comentários CORRIGIR TEXTO