Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Negócios Corporativos

- Publicada em 09h09min, 17/08/2020. Atualizada em 09h09min, 17/08/2020.

Cade aprova aquisição dos contratos e ativos da Nike Brasil pelo Grupo SBF

Operação da rede compreende a aquisição de todos os contratos e ativos da Nike Brasil

Operação da rede compreende a aquisição de todos os contratos e ativos da Nike Brasil


CENTAURO/DIVULGAÇÃO/JC
O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a aquisição da totalidade das quotas da Nike do Brasil pelo Grupo SBF, controlador da Centauro. O despacho da Superintendência-Geral do órgão com a decisão está publicado no Diário Oficial da União (DOU).
O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a aquisição da totalidade das quotas da Nike do Brasil pelo Grupo SBF, controlador da Centauro. O despacho da Superintendência-Geral do órgão com a decisão está publicado no Diário Oficial da União (DOU).
O negócio de R$ 900 milhões foi anunciado em fevereiro. A operação compreende a aquisição de todos os contratos e ativos da Nike Brasil. Com isso, a SBF passará a operar não apenas como distribuidora exclusiva da marca Nike no Brasil, mas também como responsável pela operação de suas lojas físicas e online. O contrato de distribuição da Nike será válido por um período de 10 anos.
O acordo exclui a coordenação da fabricação dos produtos - que é majoritariamente terceirizada a indústrias locais e continuará a ser feita pela matriz norte-americana -, as marcas e também ativos de marketing. Segundo as empresas informaram ao Cade, a operação se insere na estratégia do Grupo Nike de otimizar sua atuação e presença em diversos países da América Latina (especificamente, Argentina, Brasil, Chile e Uruguai) em relação ao seu posicionamento da marca, volume de vendas, relação com parceiros e consumidores.
Para a SBF, a operação representa uma oportunidade de utilizar a integração de seus canais físicos e online, bem como sua experiência e know-how no varejo para ampliar o alcance de determinadas marcas do Grupo Nike no mercado.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO