Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

TECNOLOGIA

- Publicada em 13h15min, 01/08/2020.

Trump afirma que vai tomar medidas para proibir o TikTok nos EUA neste sábado

TikTok foi criado na China

TikTok foi criado na China


Reprodução/JC
O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que tomará medidas neste sábado para proibir o TikTok, aplicativo de vídeo de propriedade chinesa que tem sido uma fonte de preocupações norte-americanas de segurança nacional e censura.
O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que tomará medidas neste sábado para proibir o TikTok, aplicativo de vídeo de propriedade chinesa que tem sido uma fonte de preocupações norte-americanas de segurança nacional e censura.
"No que diz respeito ao TikTok, estamos banindo-os dos Estados Unidos"', disse Trump. O presidente norte-americano afirmou que poderia usar poderes econômicos de emergência ou uma ordem executiva para fazer cumprir a ação, insistindo: "Eu tenho essa autoridade"', acrescentou:
Os comentários de Trump ocorreram após relatos de que o governo dos EUA planeja ordenar que a chinesa ByteDance venda o TikTok. A imprensa norte-americana também informou a Microsoft estaria em conversas avançadas para a compra do aplicativo, numa negociação que poderia ser concluída nesta segunda-feira. As discussões envolverim representantes da Microsoft, Bytedance e a Casa Branca.
As autoridades americanas têm expressado preocupação de que o TikTok possa passar os dados coletados dos americanos para o governo chinês. A TikTok afirmou que nao faria isso. Em comunicado publicado esta semana, o CEO da TikTok, Kevin Mayer, disse que a empresa estava comprometida com a transparência na coleta e compartilhamento de dados. "O TikTok se tornou o alvo mais recente, mas não somos o inimigo", disse.
Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO