Porto Alegre, quarta-feira, 29 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 29 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 18h28min, 29/07/2020. Atualizada em 18h28min, 29/07/2020.

Bolsas de Nova Iorque fecham em alta, após Fed manter juros e reforçar postura dovish

O índice acionário Dow Jones avançou 0,61%, a 26.539,57 pontos

O índice acionário Dow Jones avançou 0,61%, a 26.539,57 pontos


BRYAN R. SMITH/AFP/JC
As bolsas de Nova Iorque fecharam em alta o pregão desta quarta-feira (29), após o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) manter os juros na faixa entre 0% e 0,25% ao ano e reforçar o compromisso de apoiar a economia dos Estados Unidos. Durante o pregão, o mercado também acompanhou a divulgação de balanços corporativos e as negociações em Washington para o próximo pacote fiscal.
As bolsas de Nova Iorque fecharam em alta o pregão desta quarta-feira (29), após o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) manter os juros na faixa entre 0% e 0,25% ao ano e reforçar o compromisso de apoiar a economia dos Estados Unidos. Durante o pregão, o mercado também acompanhou a divulgação de balanços corporativos e as negociações em Washington para o próximo pacote fiscal.
Com isso, o índice acionário Dow Jones avançou 0,61%, a 26.539,57 pontos, o S&P 500 subiu 1,24%, a 3.258,44 pontos, e o Nasdaq registrou alta de 1,35%, a 10.542,94 pontos.
"Os mercados estão mostrando resiliência", escreveram analistas da LPL Financial no começo da tarde, quando as bolsas de Nova York já operavam em alta. Os ganhos no mercado acionário aumentaram após a decisão de política monetária do Fed e, principalmente, durante a coletiva do presidente da instituição, Jerome Powell.
Além de manter os juros, o Fed se comprometeu a usar todas as ferramentas disponíveis para apoiar a economia e prometeu comprar mais Treasuries e títulos lastreados em hipotecas. "O Fed vai limitar danos e garantir forte recuperação para os Estados Unidos", afirmou Powell.
 
No S&P 500, o subíndice do setor de energia liderou as altas (+2,13%), seguido pelo do setor financeiro (+2,02%). As ações do Citigroup subiram 2,44% e as da ExxonMobil, 1,10%. Os papéis de Facebook, Amazon, Apple, Microsoft e Alphabet subiram 1,38%, 1,11%, 1,92%, 1,01% e 1,32%, respectivamente, mesmo em dia de audiência antitruste com os CEOs das companhias na Câmara dos Representantes.
Entre empresas que divulgaram balanços corporativos hoje, Boeing caiu 2,83%, General Electric cedeu 4,35% e General Motors recuou 1,67%.
Os papéis da Kodak fecharam em alta de impressionantes 318,14%, depois de terem saltado 500% e terem tido a negociação interrompida várias vezes durante o pregão. Ontem, o governo americano anunciou irá fornecer um empréstimo de US$ 765 milhões para a companhia produzir medicamentos, por meio da Lei de Produção para a Defesa Nacional.
Em coletiva hoje, Powell também pediu mais apoio fiscal para enfrentar a crise e fez referência ao pacote de US$ 1 trilhão apresentado pelo Partido Republicano. No entanto, segundo o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, democratas e republicanos ainda estão muito distantes de um acordo.
Comentários CORRIGIR TEXTO