Porto Alegre, sexta-feira, 24 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 24 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado financeiro

Atualizada em 13h32min, 24/07/2020.

Bolsas da Europa fecham em queda com tensões EUA-China

Índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou em baixa de 1,70%

Índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou em baixa de 1,70%


MIGUEL MEDINA/AFP/JC
As bolsas da Europa fecharam em queda nesta sexta-feira (24) em meio à contínua deterioração das relações entre os Estados Unidos e a China. Apesar da divulgação de indicadores econômicos positivos no continente, o índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou em baixa de 1,70%, com perda de 1,45% em relação à semana passada.
As bolsas da Europa fecharam em queda nesta sexta-feira (24) em meio à contínua deterioração das relações entre os Estados Unidos e a China. Apesar da divulgação de indicadores econômicos positivos no continente, o índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou em baixa de 1,70%, com perda de 1,45% em relação à semana passada.
O índice FTSE 100, referência na Bolsa de Londres, teve baixa de 1,41%, a 6.123,82 pontos, com recuo semanal de 2,65%. O Escritório Nacional de Estatísticas do Reino Unido ONS, na sigla em inglês) informou nesta sexta que as vendas no varejo britânico saltaram 13,9% de maio para junho, acima da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de alta de 8%.
Já o IHS Markit revelou que o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do país subiu de 47,7 em junho para 57,1 em julho, atingindo o maior patamar em 61 meses, de acordo com a estimativa preliminar.
Na zona do euro, o PMI composto saltou de 48,5 para 54,8 na mesma comparação, enquanto, na Alemanha, o índice passou de 47 para 55,5. "Essas leituras apoiam a visão de que a economia está se recuperando de forma forte", analisa o Morgan Stanley.
Apesar disso, a nova escalada das tensões sino-americanas se sobrepôs aos indicadores positivos e pressionou os negócios nas principais praças europeias.
Em resposta à decisão de Washington de fechar o consulado chinês em Houston, no Texas, Pequim ordenou o fechamento do consulado americano em Chengdu, no sudoeste do país asiático.
Com esse pano de fundo, o DAX, de Frankfurt, registrou queda de 2,02%, a 12.838,06 pontos, com baixa de 0,63% na semana.
Em Paris, o CAC 40 recuou 1,54%, a 4.956,43 pontos, uma perda de 2,23 em relação à última sexta-feira.
Já o FTSE MIB, de Milão, cedeu 1,85%, a 20.0075,27 pontos, com desvalorização semanal de 1,69%.
Nas bolsas ibéricas, o Ibex 35, de Madri, caiu 1,22%, a 7.294,70 pontos, 1,96% de queda na semana.
Já em Lisboa, o PSI 20 diminuiu 1,02%, a 4.4492,30 pontos, mas subiu 0,28% no acumulado dos últimos cinco pregões.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO