Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Agronegócios

- Publicada em 13h00min, 24/07/2020. Atualizada em 13h18min, 24/07/2020.

Governo gaúcho publica instrução normativa com regras para combate aos gafanhotos

Praga segue causando temor entre produtores rurais especialmente da Fronteira Oeste do Estado

Praga segue causando temor entre produtores rurais especialmente da Fronteira Oeste do Estado


Senasa/Sindag/Divulgação
A Secretaria da Agricultura do Rio Grande do Sul publicou no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (24) a Instrução Normativa com as medidas de defesa sanitária vegetal que podem ser adotadas para controle de surtos do gafanhoto migratório no continente sul-americano.
A Secretaria da Agricultura do Rio Grande do Sul publicou no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (24) a Instrução Normativa com as medidas de defesa sanitária vegetal que podem ser adotadas para controle de surtos do gafanhoto migratório no continente sul-americano.
A publicação estabelece um plano de emergência para lidar com a praga, que segue rondando a fronteira gaúcha e está distante cerca de 100 quilômetros de Barra do Quaraí. Um dos artigos trata da comunicação dos surtos, que será obrigatória e realizada por produtores rurais, trabalhadores da agricultura e residentes dos municípios, proprietários, arrendatários, responsáveis ou ocupantes de imóveis rurais e estabelecimentos urbanos.
No dia 24 de junho já havia sido decretado estado de emergência fitossanitária relativo ao risco de surto da praga Schistocerca cancellata nas áreas produtoras Rio Grande do Sul, especialmente na Fronteira Oeste, e em Santa Catarina, para implementação do plano de supressão da praga e adoção de medidas emergenciais comuns.
Com o decreto, fica estabelecida a Rede de Vigilância para Notificação de Surtos de Schistocerca cancellata, composta pelas Inspetorias de Defesa Agropecuária (IDA) da SEAPDR, Escritórios de Defesa Agropecuária do Estado e Emater, podendo participar secretarias municipais da agricultura e entidades associativas de produtores rurais.
Ao identificar a presença do inseto, a orientação é notificar imediatamente a ocorrência dos surtos para o Comitê de Emergência Fitossanitária para Schistocerca cancellata, que pode ser feito, à distância, pelos seguintes canais de comunicação: [email protected], telefones (51) 3288-6289 e (51) 3288-6294 e pelo Whatsapp  (51) 8412-9961. Presencialmente, a notificação pode ser feita diretamente nas unidades da Emater e nas Inspetorias de Defesa Agropecuária e escritório de Defesa Agropecuária do governo do Estado no Interior.
Comentários CORRIGIR TEXTO