Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 19h02min, 21/07/2020. Atualizada em 19h02min, 21/07/2020.

Bolsas de Nova Iorque fecham mistas, com otimismo e realização de lucros no Nasdaq

No fechamento da sessão, o Dow Jones subiu 0,60%, a 26.840,40 pontos

No fechamento da sessão, o Dow Jones subiu 0,60%, a 26.840,40 pontos


JEENAH MOON/GETTY IMAGES/AFP/JC
As bolsas de Nova Iorque fecharam o pregão desta terça-feira, 21, sem direção única. Apesar do otimismo do mercado com a aprovação do fundo de recuperação da União Europeia e com avanços em potenciais vacinas contra a Covid-19, o índice acionário Nasdaq passou por uma realização de lucros, após ter atingido máxima intraday na abertura dos negócios. As reuniões em Washington para debater um novo pacote de estímulos do governo do presidente Donald Trump também são monitoradas por investidores.
As bolsas de Nova Iorque fecharam o pregão desta terça-feira, 21, sem direção única. Apesar do otimismo do mercado com a aprovação do fundo de recuperação da União Europeia e com avanços em potenciais vacinas contra a Covid-19, o índice acionário Nasdaq passou por uma realização de lucros, após ter atingido máxima intraday na abertura dos negócios. As reuniões em Washington para debater um novo pacote de estímulos do governo do presidente Donald Trump também são monitoradas por investidores.
 
 
No fechamento da sessão, o Dow Jones subiu 0,60%, a 26.840,40 pontos, S&P 500 avançou 0,17%, a 3.257,30 pontos, e o Nasdaq recuou 0,81%, a 10.680,36 pontos, em realização de lucros após ter subido 2,51% na segunda-feira.
"O novo acordo de estímulo europeu inspirou um estado de espírito de risco para muitos investidores e os holofotes rapidamente se voltaram a Washington para um esforço semelhante", avalia o analista Ian Lyngen, do BMO Capital Markets. Os líderes da União Europeia chegaram a um consenso sobre o fundo de recuperação econômica de 750 bilhões de euros nesta madrugada (de Brasília).
Nos Estados Unidos, as negociações para um novo pacote fiscal começaram hoje. O líder do Partido Republicano no Senado, Mitch McConnell, disse que deve introduzir o projeto na Casa nos próximos dias, mas que há divergências sobre um possível corte nos impostos sobre a folha de pagamento, defendido pela Casa Branca.
Há também divergências entre os republicanos e os democratas sobre o pacote, mas analistas do banco britânico NatWest acreditam que até 10 de agosto, quando o Congresso americano entra em recesso, algum acordo deve ser fechado.
"Estímulos e o otimismo com vacinas estão apoiando ganhos nas ações globais", comentam analista da corretora americana LPL Financial. Desde ontem, o apetite por risco é apoiado por resultados promissores em testes de vacinas experimentais contra a Covid-19, como a desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. No entanto, o avanço da pandemia nos EUA ainda gera cautela.
No S&P 500, o setor de tecnologia liderou as perdas, com recuo de 1,27%, e o subíndice de energia registrou a maior alta, de 5,66%. As ações da Coca-Cola subiram 2,32%, após a companhia ter divulgado hoje o balanço do segundo trimestre, com resultados que agradaram ao mercado. Já os papéis da IBM, que divulgou ontem o balanço, após o fechamento em Nova York, recuaram 0,64%, depois de terem subido durante boa parte do pregão.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO