Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Meio ambiente

- Publicada em 03h00min, 13/07/2020.

Bolsonaro usa redes sociais para destacar ações pelo meio ambiente

Presidente citou bloqueio de bens de pessoas ligadas a atividades de desmatamento

Presidente citou bloqueio de bens de pessoas ligadas a atividades de desmatamento


CARL DE SOUZA/AFP/JC
Pressionado por organizações e investidores sobre a preservação ambiental do País, o presidente Jair Bolsonaro usou suas redes sociais, ontem, para ressaltar ações do governo em prol do meio ambiente. O presidente citou em especial a atuação da Advocacia-Geral da União (AGU) no bloqueio de bens de pessoas ligadas a atividades de desmatamento.
Pressionado por organizações e investidores sobre a preservação ambiental do País, o presidente Jair Bolsonaro usou suas redes sociais, ontem, para ressaltar ações do governo em prol do meio ambiente. O presidente citou em especial a atuação da Advocacia-Geral da União (AGU) no bloqueio de bens de pessoas ligadas a atividades de desmatamento.
"Força-tarefa da Advocacia-Geral da União bloqueou mais R$ 143 milhões em bens de desmatadores da Floresta Amazônica. Os valores já ultrapassam os R$ 570 milhões. Os recursos recuperarão os danos ambientais e pagamentos de indenização nas ações movidas pela AGU", escreveu o presidente.
A publicação acompanhava vídeo com a mensagem que "muito tem sido feito para proteger e preservar a riqueza verde do Brasil". Números da Operação Verde Brasil 2 também são citados no vídeo, como a apreensão de 27,9 mil metros cúbicos de madeira ilegal confiscados ao longo de dois meses da iniciativa militar.
A operação, contudo, sofre com a falta de recursos do governo federal. As dificuldades de financiamento da força-tarefa militar foram inclusive confirmadas pelo vice-presidente Hamilton Mourão, que coordena a operação e preside o Conselho Nacional da Amazônia.
Na semana passada, Mourão participou de reuniões com representantes do empresariado estrangeiro e brasileiro para dar respostas às cobranças relacionadas à preservação do meio ambiente.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO