Porto Alegre, sábado, 18 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 18 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 18h31min, 07/07/2020. Alterada em 18h31min, 07/07/2020.

Bolsas de Nova Iorque fecham em queda, com realização de lucros e riscos da pandemia

O índice Dow Jones caiu 1,51%, a 25.890,18 pontos

O índice Dow Jones caiu 1,51%, a 25.890,18 pontos


BRYAN R. SMITH/AFP/JC
As bolsas de Nova Iorque fecharam em baixa nesta terça-feira (7), com piora no quadro mais para o fim do pregão. O Nasdaq chegou a destoar e renovar máxima histórica intraday pela manhã, com ações de tecnologia em alta, mas depois sucumbiu ao mau humor geral, em um quadro de realização de lucros após ganhos recentes, de notícias sobre a continuidade da disseminação da Covid-19 por Estados americanos e também de certa cautela sobre o quadro econômico.
As bolsas de Nova Iorque fecharam em baixa nesta terça-feira (7), com piora no quadro mais para o fim do pregão. O Nasdaq chegou a destoar e renovar máxima histórica intraday pela manhã, com ações de tecnologia em alta, mas depois sucumbiu ao mau humor geral, em um quadro de realização de lucros após ganhos recentes, de notícias sobre a continuidade da disseminação da Covid-19 por Estados americanos e também de certa cautela sobre o quadro econômico.
O índice Dow Jones caiu 1,51%, a 25.890,18 pontos, o S&P 500 recuou 1,08%, a 3.145,32 pontos, e o Nasdaq registrou queda de 0,86%, a 10.343,89 pontos.
Pela manhã, o Nasdaq ainda encontrou espaço para subir mais, apoiado por companhias de tecnologia e serviços comunicação. Facebook chegou a avançar com mais impulso, porém terminou o dia em alta de 0,24%. Já Apple inverteu o sinal de mais cedo e fechou em baixa de 0,31%, Alphabet cedeu 0,70% e Amazon, 1,86%. Intel caiu 2,07% e Microsoft, 1,16%.
Entre outras ações em foco, American Airlines fechou em baixa de 6,95%, na mínima do dia. Boeing recuou 4,81% e, entre os bancos, Citigroup registrou queda de 3,17% e Goldman Sachs, de 3,86%.
O NatWest afirma em relatório que o pregão foi "calmo", sem indicadores americanos influenciando nos dados. Para o banco, pesou sobre o mercado o avanço dos casos da Covid-19 nos EUA e uma série de discursos do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), alguns deles sugerindo que a recuperação econômica pode demorar mais do que o esperado.
Diretor do Fed, Randal Quarles lembrou que o evento provocado pela Covid-19 "ainda não está superado" e disse que o BC não tem nada "no forno" neste momento, em novas medidas contra a crise. Já a presidente do Fed de São Francisco, Mary Daly, previu que a recuperação no mercado de trabalho não deve ser total.
Comentários CORRIGIR TEXTO