Porto Alegre, sábado, 18 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 18 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Conjuntura

- Publicada em 08h30min, 06/07/2020. Alterada em 08h31min, 06/07/2020.

IPC-C1 (baixa renda) sobe 0,33% em junho ante queda de 0,30% em maio, revela FGV

O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1) subiu 0,33% em junho, depois de uma queda de 0,30% em maio, informou na manhã desta segunda-feira (6) a Fundação Getulio Vargas (FGV). O indicador é usado para mensurar o impacto da movimentação de preços entre famílias com renda mensal entre um e 2,5 salários mínimos. Com o resultado, o índice acumulou alta de 1,15% no ano de 2020. Em 12 meses, o indicador acumulou avanço de 2,66%.
O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1) subiu 0,33% em junho, depois de uma queda de 0,30% em maio, informou na manhã desta segunda-feira (6) a Fundação Getulio Vargas (FGV). O indicador é usado para mensurar o impacto da movimentação de preços entre famílias com renda mensal entre um e 2,5 salários mínimos. Com o resultado, o índice acumulou alta de 1,15% no ano de 2020. Em 12 meses, o indicador acumulou avanço de 2,66%.
Em junho, o IPC-C1 ficou abaixo da variação da inflação média apurada entre as famílias com renda mensal entre um e 33 salários mínimos, obtida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Brasil (IPC-BR), que teve elevação de 0,36% no mês. No acumulado em 12 meses, a taxa do IPC-BR foi inferior, aos 2,22%, segundo a FGV.
Comentários CORRIGIR TEXTO