Porto Alegre, sábado, 18 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 18 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 08h20min, 06/07/2020. Alterada em 08h21min, 06/07/2020.

Bolsas asiáticas fecham em alta, impulsionadas por rali na China

Xangai Composto saltou 5,71%, a 3.332,88 pontos, seu maior ganho diário desde 2015

Xangai Composto saltou 5,71%, a 3.332,88 pontos, seu maior ganho diário desde 2015


FRED DUFOUR/AFP/JC
As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta segunda-feira (6), impulsionadas por um rali na China, que ganhou força com sinais recentes de que a segunda maior economia do mundo está se recuperando do choque do coronavírus em ritmo mais rápido do que se previa.
As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta segunda-feira (6), impulsionadas por um rali na China, que ganhou força com sinais recentes de que a segunda maior economia do mundo está se recuperando do choque do coronavírus em ritmo mais rápido do que se previa.
Os últimos indicadores chineses, que mostraram retomada da atividade econômica e aumento dos lucros no setor industrial depois do violento impacto da covid-19, geram esperanças de que as bolsas do país tenham um "bull market", ou seja, atravessem um período de tendência de alta. No fim de semana, a mídia estatal chinesa afirmou que um bull market "saudável" é agora mais importante para a economia doméstica do que nunca.
O índice Xangai Composto saltou 5,71%, a 3.332,88 pontos, assegurando seu maior ganho diário desde 2015 e atingindo o maior nível desde o começo de 2018, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 3,90%, a 2.121,59 pontos. Juntos, os dois mercados chineses movimentaram mais de 1,5 trilhão de yuans (cerca de US$ 212 bilhões) nesta segunda, o maior valor em cinco anos, segundo a provedora de dados Wind.
Em outras partes da Ásia, o Hang Seng subiu 3,81%, a 26.339,16 pontos, enquanto o japonês Nikkei se valorizou 1,83% em Tóquio, a 22.714,44 pontos, o sul-coreano Kospi avançou 1,65% em Seul, a 2.187,93 pontos, e o Taiex registrou ganho de 1,74% em Taiwan, a 12.116,70 pontos. O bom humor prevaleceu apesar de o mundo ter registrado novo recorde de casos de coronavírus em 24 horas, de mais de 212 mil, e da força que a covid-19 ganhou nos EUA nas últimas semanas em meio ao processo de reabertura econômica.
Na Oceania, a bolsa australiana contrariou o tom positivo da Ásia e ficou no vermelho, com preocupações sobre o coronavírus se sobrepondo à perspectiva de recuperação econômica. O S&P/ASX 200 caiu 0,71% em Sydney, a 6.014,60 pontos.
Comentários CORRIGIR TEXTO