Porto Alegre, segunda-feira, 29 de junho de 2020.
Dia da Telefonista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 29 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

VAREJO

29/06/2020 - 19h32min. Alterada em 29/06 às 19h45min

Governo gaúcho altera protocolos de setores do comércio, da educação e de serviços

Entre as mudanças permitidas estão telentrega e comércio eletrônico para as lojas de rua e shoppings

Entre as mudanças permitidas estão telentrega e comércio eletrônico para as lojas de rua e shoppings


MARCO QUINTANA/JC
Além de apresentar o novo mapa do distanciamento controlado, na tarde desta segunda-feira (29), o governador Eduardo Leite anunciou alterações em três protocolos segmentados que valem para as regiões com mais restrições de atividades e atingem os setores do varejo não essencial, o comércio de combustíveis, as academias e clubes esportivos e os estabelecimentos educacionais.
Além de apresentar o novo mapa do distanciamento controlado, na tarde desta segunda-feira (29), o governador Eduardo Leite anunciou alterações em três protocolos segmentados que valem para as regiões com mais restrições de atividades e atingem os setores do varejo não essencial, o comércio de combustíveis, as academias e clubes esportivos e os estabelecimentos educacionais.
 
Por meio da nova definição, passa a ser permitido ao comércio varejista não essencial (de rua, centro comercial e shopping) a prática de telentrega e de comércio eletrônico na bandeira vermelha, e para o comércio de combustíveis passa a valer um maior teto de operação, permitindo que 50% dos funcionários possam trabalhar sob bandeira vermelha e 75% na bandeira preta.
Já na educação, foi liberada a realização do estágio final obrigatório para estudantes da área da saúde, de cursos técnicos e superiores, tanto nas bandeiras vermelha como preta, respeitando o teto de 50% dos alunos e 50% dos trabalhadores.
Para os segmentos de clubes e academias a mudança se dará na redação final do modo de atendimento permitido, que passa a considerar um cliente a cada 16 metros quadrados por pessoa, no mínimo.
Comentários