Porto Alegre, sábado, 27 de junho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 27 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

serviços

26/06/2020 - 21h02min. Alterada em 27/06 às 10h09min

Novo decreto da prefeitura faz adequações em regras para academias em Porto Alegre

Espaço poderá ser utilizado por um aluno por vez, com permissão para ser acompanhado de profissional

Espaço poderá ser utilizado por um aluno por vez, com permissão para ser acompanhado de profissional


JOÃO MATTOS /DIVULGAÇÃO/JC
Um decreto publicado em edição extra do Diário Oficial de Porto Alegre nesta sexta-feira (26) faz alterações nas regras para funcionamento das academias na Capital. Em nota, a prefeitura informa que o texto permite o funcionamento dos espaços em clubes sociais, shopping centers, centros comerciais e condomínios.
Um decreto publicado em edição extra do Diário Oficial de Porto Alegre nesta sexta-feira (26) faz alterações nas regras para funcionamento das academias na Capital. Em nota, a prefeitura informa que o texto permite o funcionamento dos espaços em clubes sociais, shopping centers, centros comerciais e condomínios.
O texto esclarece que o espaço poderá ser utilizado por um aluno por vez (ou morador da mesma residência), com permissão para ser acompanhado de um profissional. O atendimento deve ocorrer de forma individualizada e com as regras de higienização respeitadas.
Nesta manhã, membros da Associação das Academias Gaúchas Unidas (AAGU) se reuniram em frente ao Palácio Piratini. Compondo um grupo de cerca de 300 pessoas, incluindo diversos profissionais da Educação Física que trabalham em academias, centros de treinamento, estúdios ou personal trainers, eles pediram o reconhecimento dos profissionais do setor como essenciais, o que poderia assegurar a reabertura ou operação com mais alunos dos estabelecimentos.
Comentários