Porto Alegre, sexta-feira, 22 de maio de 2020.
Dia do Apicultor.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 22 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Previdência

Notícia da edição impressa de 22/05/2020. Alterada em 22/05 às 03h00min

Nova parcela do 13º do INSS será paga a partir de segunda-feira

 Ao todo, serão injetados R$ 23,8 bilhões na economia do País com o pagamento

Ao todo, serão injetados R$ 23,8 bilhões na economia do País com o pagamento


LUCIANE MEDEIROS/ESPECIAL/JC
Folhapress

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) começa a pagar, na segunda-feira (25), a segunda parcela do 13º para 30,8 milhões de segurados em todo o Brasil. Ao todo, serão injetados R$ 23,8 bilhões na economia do País somente com o pagamento do 13º.

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) começa a pagar, na segunda-feira (25), a segunda parcela do 13º para 30,8 milhões de segurados em todo o Brasil. Ao todo, serão injetados R$ 23,8 bilhões na economia do País somente com o pagamento do 13º.

O dinheiro da bonificação natalina está sendo antecipado por causa da pandemia do novo coronavírus. Em geral, a segunda parcela cai na conta no final do mês de novembro e no início de dezembro, na competência de benefícios de novembro.

Os valores serão pagos juntamente com a aposentadoria, a pensão ou o auxílio para quem tem direito ao 13º. O calendário de pagamentos começará na segunda (25), com o depósito do dinheiro para quem recebe um salário mínimo (R$ 1.045 neste ano), conforme o número final do benefício, sem o dígito, e segue até 5 de junho.

Segurados com renda mensal acima do piso nacional terão seus pagamentos creditados entre os dias 1º e 5 de junho. O depósito também é feito conforme o número final do benefício, sem considerar o dígito verificador.

A consulta para saber quanto irá receber pode ser feita no Meu INSS, seja pelo aplicativo ou no site meu.inss.gov.br. Neste caso, o segurado deve informar o CPF e a senha. A busca é feita em "Extrato de pagamento", à esquerda da tela.

A informação ainda não está disponível, mas poderá ser aberta ainda nesta semana. De qualquer forma, na segunda-feira, quando se iniciam os pagamentos, todos os segurados conseguem consultar o valor que irão receber.

Por lei, tem direito ao 13º quem, durante o ano, recebeu benefício previdenciário de aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente ou auxílio-reclusão. Na hipótese de cessação programada do benefício, prevista antes de 31 de dezembro de 2020, será pago o valor proporcional do abono anual ao beneficiário. Nesta parcela, vale lembrar, é feito o desconto do Imposto de Renda.

Aqueles que recebem benefícios assistenciais como BCP/LOAS (Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social) e RMV (Renda Mensal Vitalícia) não têm direito ao abono anual.

Neste ano, durante a pandemia, quem recebe do INSS por meio do cartão magnético pode pedir para que o pagamento seja feito em conta-corrente. A mudança é feita pelo Meu INSS, em "Agendamento/Solicitações", e a conta-corrente tem de estar no nome do beneficiário. A transferência é uma opção para evitar a necessidade de ir às agências bancárias.

Comentários