Porto Alegre, terça-feira, 19 de maio de 2020.
Dia Nacional da Defensoria Pública.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 19 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 19/05 às 19h24min

Bolsas de Nova Iorque fecham em queda em meio a dúvidas sobre vacina

O índice Dow Jones fechou em queda de 1,59%, em 24.206,86 pontos

O índice Dow Jones fechou em queda de 1,59%, em 24.206,86 pontos


JEENAH MOON/GETTY IMAGES/AFP/JC
As bolsas de Nova Iorque tiveram um pregão volátil, nesta terça-feira (19), com piora na reta final do dia e fechamento em baixa. Além de realização de lucros depois de uma segunda-feira de alta forte, dúvidas sobre os avanços na busca por uma vacina contra o coronavírus pesaram no mercado acionário.
As bolsas de Nova Iorque tiveram um pregão volátil, nesta terça-feira (19), com piora na reta final do dia e fechamento em baixa. Além de realização de lucros depois de uma segunda-feira de alta forte, dúvidas sobre os avanços na busca por uma vacina contra o coronavírus pesaram no mercado acionário.
O índice Dow Jones fechou em queda de 1,59%, em 24.206,86 pontos, o Nasdaq caiu 0,54%, a 9.185,10 pontos, e o S&P 500 recuou 1,05%, para 2.922,94 pontos.
Em boa parte da sessão, os índices ficaram sinal único, mas o quadro de aversão ao risco se acentuou nos minutos finais do pregão. A ação da Moderna caiu 10,41%, após especialistas questionaram os dados apresentados pela farmacêutica sobre os avanços que teria obtido em testes para uma vacina contra a covid-19.
"Todas as empresas que procuram uma vacina gostam de dizer que estão indo bem: isso é do interesse delas", alertam analistas do Swissquote Bank. Para Boris Schlossberg, da BK Asset Management, após os ralis recentes, "os mercados podem agora precisar ver melhorias econômicas e de saúde reais antes que possam subir mais".
Hoje, em audiência remota no Senado dos EUA, o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, afirmou que uma retomada econômica total depende de uma vacina. Com isso, ficaram em segundo plano declarações mais otimistas do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre o ritmo da reabertura econômica no país. "Powell também disse que a pergunta 'que paira no ar' é se a resposta do governo à crise é suficiente", destacam analistas do NatWest.
Entre ações importantes negociadas em Nova York, as da Boeing recuaram 3,69% e as da Caterpillar, 2,56%. No setor financeiro, os papéis do Citigroup caíram 2,72%, Goldman Sachs cedeu 2,23% e Bank of America registrou baixa de 3,14%.
No setores de tecnologia e serviços de comunicação, o quadro foi misto, com Apple em baixa de 0,58%, mas Amazon em alta de 0,95%. Alphabet perdeu 0,78% e Microsoft caiu 0,69%, mas Facebook subiu 1,73%.
As ações do Walmart, que divulgou balanço do primeiro trimestre hoje, caíram 2,12%, depois de terem operado em alta pela manhã. A Home Depot, que também informou o resultado corporativo referente aos três primeiros meses do ano, recuou 2,95%.
 
Comentários