Porto Alegre, terça-feira, 19 de maio de 2020.
Dia Nacional da Defensoria Pública.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 19 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Mercado financeiro

Alterada em 19/05 às 18h11min

Bolsa fecha em baixa de 0,56%, aos 80.742,35 pontos, com cautela no exterior

Bolsas de Nova York também encerraram o dia em negativo, influenciando Ibovespa

Bolsas de Nova York também encerraram o dia em negativo, influenciando Ibovespa


NELSON ALMEIDA/AFP/JC
Na hora final da sessão desta terça (19) o Ibovespa perdeu força e passou a terreno negativo, com a acentuação de perdas nas ações de bancos e das aéreas, enquanto as da Petrobras passavam a operar sem direção única, contribuindo para conter o índice que se encaminhava para a segunda sessão de recuperação, em dia ao fim também negativo em Nova York. No início da tarde, o principal índice da B3 renovava máxima do pregão logo após o Banco Central ter anunciado que o feriado de Corpus Christi, para bancos e mercados financeiros, permanecerá em 11 de junho, apesar da antecipação de dois feriados municipais em São Paulo para esta semana, em iniciativa da Prefeitura para manter a população em casa e conter a propagação do novo coronavírus na maior cidade brasileira.
Na hora final da sessão desta terça (19) o Ibovespa perdeu força e passou a terreno negativo, com a acentuação de perdas nas ações de bancos e das aéreas, enquanto as da Petrobras passavam a operar sem direção única, contribuindo para conter o índice que se encaminhava para a segunda sessão de recuperação, em dia ao fim também negativo em Nova York. No início da tarde, o principal índice da B3 renovava máxima do pregão logo após o Banco Central ter anunciado que o feriado de Corpus Christi, para bancos e mercados financeiros, permanecerá em 11 de junho, apesar da antecipação de dois feriados municipais em São Paulo para esta semana, em iniciativa da Prefeitura para manter a população em casa e conter a propagação do novo coronavírus na maior cidade brasileira.
Ao final, o Ibovespa encerrou o dia em baixa de 0,56%, aos 80.742,35 pontos, não muito distante da mínima de 80.647,02 pontos na sessão, tendo atingido máxima a 82.174,55 pontos (+1,17%), com giro financeiro de R$ 24,7 bilhões no encerramento. Após ter fechado o dia anterior no maior nível desde 29 de abril e com o maior ganho em porcentual desde 6 de abril, o Ibovespa voltou a mostrar no encerramento de hoje dificuldade de se distanciar da linha de 80 mil pontos, que o tem segurado desde o mês passado nos momentos de recuperação um pouco mais consistente. Agora, o Ibovespa ganha 4,11% na semana e, no mês, 0,29%, ainda cedendo 30,18% no ano.
A Prefeitura de São Paulo havia indicado mais cedo que a decisão sobre a antecipação ou não de feriado bancário e para o mercado financeiro caberia ao BC. Depois do anúncio do BC, a B3 informou que o mercado terá funcionamento normal nos próximos dias 20, 21, 22 e 25. Além de Corpus Christi amanhã, a Prefeitura de São Paulo sancionou hoje a transferência do feriado pelo Dia da Consciência Negra, de 20 de novembro para esta quinta-feira, e declarou ponto facultativo para a sexta-feira. Na quinta, a Assembleia Legislativa de São Paulo deve votar a antecipação do feriado de 9 de julho, em memória da Revolução Constitucionalista, para a próxima segunda (25), estabelecendo assim um feriado prolongado de seis dias na capital paulista.
Na B3, o ganho moderado no Ibovespa era sustentado mais cedo por alta nas ações de commodities, do varejo e das siderúrgicas, especialmente CSN, em alta de 5,56% no fechamento, o segundo maior ganho entre os componentes da carteira teórica do índice. No lado oposto do Ibovespa, Gol cedeu 6,28% e Azul, 5,14%. Travando os ganhos do dia anterior, as ações de bancos também tiveram desempenho negativo na sessão, em especial Itaú Unibanco PN (-4,32%). Entre as utilities, destaque hoje para queda de 2,87% em Eletrobras ON. Ao fim, as ações de commodities fecharam sem direção única, com Petrobras ON em baixa de 0,62% e a PN em alta de 0,76%, enquanto Vale ON avançou 2,30%.
"O destaque de alta foram as ações de varejistas online, com B2W (+9,56%), Magazine Luiza (+5,08%) e Via Varejo (+4,74%) impulsionadas por vitória de algumas empresas em ações judiciais ligadas ao ICMS. Por outro lado, as ações de aviação entregaram ganhos apurados ontem", aponta Cristiane Fensterseifer, analista de ações da Spiti.
No exterior, em audiência no Senado dos Estados Unidos, o presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, afirmou hoje que para ocorrer a retomada total do nível de atividade serão necessárias vacina contra a covid-19, remédios antivirais e a recuperação da confiança de consumidores e de empresários, o que contribuiu para a cautela observada nesta sessão em Wall Street, após o entusiasmo do dia anterior em torno dos testes clínicos iniciais, positivos, anunciados pela Moderna, empresa americana de biotecnologia envolvida no desenvolvimento de uma vacina. "A reabertura da economia está em andamento e vamos ver como ela ocorre", disse Powell aos parlamentares.
"Mesmo antes da saída do Moro (em 24 de abril), a Bolsa aqui já vinha em consolidação, sem conseguir ir muito além dos 80 mil pontos. Estamos na mesma situação agora, com dificuldade para sustentar um avanço maior. Desde o dia 8 de abril, há uns 40 dias, a Bolsa tem se mantido de lado", aponta Rodrigo Barreto, analista gráfico da Necton. "Após uma alta de 4,69% ontem, é natural então esta lateralização de hoje, uma pausa para respirar", acrescenta o analista.
 
Comentários