Porto Alegre, terça-feira, 12 de maio de 2020.
Dia da Enfermagem.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 12 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Mercado Financeiro

12/05/2020 - 18h54min. Alterada em 12/05 às 18h54min

Bolsas de Nova Iorque fecham em queda, com piora na reta final e temores sobre reabertura

NEW YORK, NY - MARCH 12: Traders work on the floor of the New York Stock Exchange (NYSE) on March 12, 2020 in New York City. The Dow Jones Industrial Average dropped 2,352 points, an almost 10 percent decline and biggest since 1987.   Jeenah Moon/Getty Images/AFP
== FOR NEWSPAPERS, INTERNET, TELCOS & TELEVISION USE ONLY ==

NEW YORK, NY - MARCH 12: Traders work on the floor of the New York Stock Exchange (NYSE) on March 12, 2020 in New York City. The Dow Jones Industrial Average dropped 2,352 points, an almost 10 percent decline and biggest since 1987. Jeenah Moon/Getty Images/AFP == FOR NEWSPAPERS, INTERNET, TELCOS & TELEVISION USE ONLY ==


JEENAH MOON/GETTY IMAGES/AFP/JC
As bolsas de Nova Iorque fecharam em baixa nesta terça-feira (12). Os índices chegaram a alternar entre ganhos e perdas em parte do pregão, mas firmaram-se em território negativo nas horas finais, diante de dúvidas sobre a desejada reabertura econômica.
As bolsas de Nova Iorque fecharam em baixa nesta terça-feira (12). Os índices chegaram a alternar entre ganhos e perdas em parte do pregão, mas firmaram-se em território negativo nas horas finais, diante de dúvidas sobre a desejada reabertura econômica.
O índice Dow Jones fechou em queda de 1,89%, em 23.764,78 pontos, o Nasdaq recuou 2,06%, a 9.002,55 pontos, e o S&P 500 caiu 2,05%, a 2.870,12 pontos.
Novos casos de infecções por coronavírus na Alemanha, na Coreia do Sul e na China reforçaram temores de uma segunda onda de infecções pela doença, um entrave para os planos de reabertura. Nos EUA, o diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas do país, Anthony Fauci alertou que o país poder ter "mortes e sofrimento desnecessários", caso decida reabrir a economia muito cedo. O governo do presidente Donald Trump vem insistindo que pretende conduzir uma reabertura o mais rápido possível, mas de maneira segura e gradual.
O BK Asset Management comentou ainda em relatório hoje que as tensões entre EUA e China contribuíram mais cedo para cautela no mercado acionário, com o sentimento do investidor "muito mais hesitante hoje do que ontem". Relatos de que os EUA podem avançar para impor sanções contra Pequim reforçaram a cautela.
Nesse quadro, a ação da Boeing recuou 2,86% e a da Caterpillar, 3,32%, esta terminando na mínima do dia. Entre os bancos, Citigroup caiu 3,90%, Bank of America perdeu 3,14% e Goldman Sachs, 3,25%. Alphabet recuou 2,02%, Amazon perdeu 2,16%, Apple fechou em baixa de 1,14% e Microsoft, de 2,27%.
 
Comentários