Porto Alegre, sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
Dia do Trânsito.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado financeiro

- Publicada em 12h18min, 24/04/2020. Atualizada em 12h31min, 24/04/2020.

Ibovespa cai 9% com mercado influenciado pela demissão de Moro

Moro anunciou demissão após Bolsonaro impor nome para comandar PF

Moro anunciou demissão após Bolsonaro impor nome para comandar PF


MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL/JC
Os ativos brasileiros registram importante deterioração nos negócios da manhã desta sexta-feira (24), com todas as atenções voltadas ao ministro da Justiça e Segurança Pública, que anunciou sua saída do governo em entrevista coletiva às 11 horas. O Índice Bovespa opera com queda em torno de 9%.
Os ativos brasileiros registram importante deterioração nos negócios da manhã desta sexta-feira (24), com todas as atenções voltadas ao ministro da Justiça e Segurança Pública, que anunciou sua saída do governo em entrevista coletiva às 11 horas. O Índice Bovespa opera com queda em torno de 9%.
Moro anunciou demissão do cargo com uma declaração bastante contundente a respeito da sua decisão de deixar o governo após o presidente Jair Bolsonaro impor um nome para comandar a Polícia Federal. Às 12h17min, o Ibovespa tinha queda de 9,45%, aos 72.147,29 pontos.
A demissão de Maurício Valeixo do cargo de diretor-geral foi publicada na manhã desta sexta no Diário Oficial da União. Já o blog BR Político afirma que, juntamente com a saída do governo, o ex-juiz da Lava Jato deve já dar o recado do que será sua atuação daqui para a frente, e explicitar as razões que o levaram a deixar o cargo.
Em meio ao clima adverso, o ministro da Economia, Paulo Guedes, cancelou a live que faria às 10h30min para o Itaú Personnalité. A desistência foi anunciada poucos minutos antes do início do evento, que já contava com mais de 3 mil pessoas conectadas. No mercado, o temor é que Guedes seja o próximo a sair do governo, o que ampliaria ainda mais a crise política.
As bolsas americanas abriram em alta leve, sem forças para limitar as perdas por aqui. Na análise por grupos de ações, as piores quedas estão localizadas em papéis do setor imobiliário e de consumo. As ações de varejo recuam mesmo com a expectativa de retomada gradual de atividades, esperada para breve. Lojas Renner e Lojas Americanas, por exemplo, amargam perda de mais de 7%.
Para o estrategista Jefferson Laatus, o cenário atual é péssimo e será refletido nos negócios com ações, como já mostra o índice futuro. "A saída de Moro representaria o desmonte do 'ministério dos sonhos' do governo Bolsonaro. Muitos votaram em Bolsonaro por causa de sua equipe e ela está se desmontando", afirma. Para Laatus, mesmo que Moro anuncie que vai ficar no ministério, nada muda em termos de cenário.
No noticiário macroeconômico, destaque na última hora para o dado das transações correntes de março. Segundo o Banco Central, houve superávit de US$ 868 milhões no período, após déficit de US$ 3,904 bilhões em fevereiro. O número do mês ficou dentro do levantamento realizado pelo Projeções Broadcast, que tinha intervalo de déficit de US$ 2,550 bilhões a superávit de US$ 1,321 bilhão (mediana negativa de US$ 300 milhões). Os Investimentos Diretos no País (IDP) somaram US$ 7,621 bilhões em março, acima das estimativas, que iam de US$ 4,700 bilhões a US$ 7,100 bilhões, com mediana de US$ 6,500 bilhões.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO