Porto Alegre, segunda-feira, 06 de abril de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, segunda-feira, 06 de abril de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 06/04 às 08h02min

Bolsas asiáticas fecham em forte alta com sinais de desaceleração do coronavírus

Semana começou com ganhos nas bolsas asiáticas que operaram nesta segunda-feira

Semana começou com ganhos nas bolsas asiáticas que operaram nesta segunda-feira


Kazuhiro NOGI/AFP/JC
As bolsas da Ásia e do Pacífico encerraram os negócios desta segunda-feira (6) com ganhos robustos, favorecidas por sinais de que a propagação do coronavírus está desacelerando em várias partes do mundo.
As bolsas da Ásia e do Pacífico encerraram os negócios desta segunda-feira (6) com ganhos robustos, favorecidas por sinais de que a propagação do coronavírus está desacelerando em várias partes do mundo.
O índice japonês Nikkei saltou 4,24% em Tóquio, a 18.576,30 pontos, graças principalmente a ações ligadas ao comércio eletrônico e do setor automotivo, enquanto o sul-coreano Kospi subiu 3,85% em Seul, a 1.791,88 pontos, o Hang Seng se valorizou 2,21% em Hong Kong, a 23.749,12 pontos, e o Taiex registrou alta de 1,61%, a 9.818,74, ao retornar de dois dias de feriados em Taiwan.
Na China continental, os mercados de Xangai e Shenzhen não operaram nesta segunda devido a um feriado nacional.
No domingo, houve múltiplos relatos de desaceleração de mortes ou infecções por coronavírus em países europeus, como Itália, Espanha, Alemanha, França e Reino Unido, assim como no Estado de Nova York - que responde por cerca de metade dos casos nos EUA - e no Irã.
Também no domingo, o presidente americano, Donald Trump, alertou que os EUA devem enfrentar o pico da pandemia de coronavírus "nos próximos dias".
Na Oceania, a bolsa australiana fechou no maior nível em quase três semanas, também ajudada por ações de petrolíferas, que reagiram em alta a um salto de mais de 30% nas cotações do petróleo na última semana. O S&P/ASX 200 avançou 4,33% em Sydney, a 5.286,80 pontos.