Porto Alegre, sábado, 26 de setembro de 2020.
Dia Nacional dos Surdos.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 26 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 08h09min, 01/04/2020.

Bolsas asiáticas recuam, com coronavírus se sobrepondo à recuperação da China

Queda nesta quarta-feira sucede alta registrada um dia antes

Queda nesta quarta-feira sucede alta registrada um dia antes


CHARLY TRIBALLEAU / AFP/ JC
As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta quarta-feira (1), à medida que a ansiedade com os desdobramentos da pandemia de coronavírus se sobrepôs a dados confirmando que o setor industrial chinês voltou a se expandir. A situação da doença nos EUA é particularmente preocupante, com previsões sombrias de que o vírus poderá matar centenas de milhares de pessoas. Na Oceania, o mercado australiano destoou e encerrou o pregão em forte alta.
As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta quarta-feira (1), à medida que a ansiedade com os desdobramentos da pandemia de coronavírus se sobrepôs a dados confirmando que o setor industrial chinês voltou a se expandir. A situação da doença nos EUA é particularmente preocupante, com previsões sombrias de que o vírus poderá matar centenas de milhares de pessoas. Na Oceania, o mercado australiano destoou e encerrou o pregão em forte alta.
Na China continental, o Xangai Composto caiu 0,57%, a 2.734,52 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,35%, a 1.660,08 pontos.
O tom negativo prevaleceu mesmo após pesquisa da IHS Markit com a Caixin Media mostrar que o índice de gerentes de compras (PMI) industrial chinês subiu de 40,3 em fevereiro para 50,1 em março, indicando que a manufatura da segunda maior economia do mundo retomou a expansão após o violento choque do coronavírus. O PMI industrial oficial da China já havia apontado a mesma tendência.
Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei sofreu um tombo de 4,50% em Tóquio, a 18.065,41 pontos, enquanto o Hang Seng teve queda de 2,19% em Hong Kong, a 23.085,79 pontos, o sul-coreano Kospi caiu 3,94% em Seul, a 1.685,46 pontos, e o Taiex recuou 0,46% em Taiwan, a 9.663,63 pontos.
A falta de apetite por risco na região asiática veio após o presidente dos EUA, Donald Trump, preparar os americanos para um salto no número de mortes por coronavírus no país, ao dizer ontem que as duas próximas semanas serão "muito dolorosas". A Casa Branca prevê que a doença poderá causar entre 100 mil e 240 mil mortes nos EUA.
Já a bolsa australiana, a principal da Oceania, ignorou o mau humor na Ásia e teve expressiva valorização. O S&P/ASX 200 avançou 3,58% em Sydney, a 5.286,60 pontos, atingindo o maior nível em duas semanas.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO