Porto Alegre, sexta-feira, 20 de março de 2020.
Início do Outono.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

mercado financeiro

20/03/2020 - 08h04min. Alterada em 20/03 às 08h04min

Bolsas asiáticas têm recuperação parcial, após fortes perdas recentes

Principal índice acionário chinês, o Xangai Composto subiu 1,61% hoje, a 2.745,62 pontos

Principal índice acionário chinês, o Xangai Composto subiu 1,61% hoje, a 2.745,62 pontos


KAZUHIRO NOGI/AFP/JC
As bolsas asiáticas tiveram uma recuperação parcial no pregão desta sexta-feira (20), na esteira de múltiplos anúncios de estímulos por bancos centrais e governos do mundo inteiro, embora ainda acumulem pesadas perdas em meio a preocupações com o impacto econômico da pandemia de coronavírus.
As bolsas asiáticas tiveram uma recuperação parcial no pregão desta sexta-feira (20), na esteira de múltiplos anúncios de estímulos por bancos centrais e governos do mundo inteiro, embora ainda acumulem pesadas perdas em meio a preocupações com o impacto econômico da pandemia de coronavírus.
Ontem, o Federal Reserve (Fed) anunciou que suprirá dólares a nove bancos centrais que passam dificuldades com a escassez da moeda americana e o Banco da Inglaterra (BoE) voltou a cortar juros. Um dia antes, o Banco Central Europeu (BCE) revelou um novo programa de compra de ativos no valor de 750 bilhões de euros.
Nas últimas semanas, grandes BCs e governos vêm lançando pacotes monetários e fiscais, numa tentativa de amenizar os efeitos do coronavírus.
Hoje, porém, o BC chinês (PBoC) decidiu manter inalteradas suas taxas de juros de referência para empréstimos, uma vez que o pior da crise de coronavírus na China - onde a doença teve origem - aparentemente já passou. A taxa de 1 ano permaneceu em 4,05% e a de cinco anos, em 4,75%.
Principal índice acionário chinês, o Xangai Composto subiu 1,61% hoje, a 2.745,62 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,28%, a 1.704,46 pontos.
Em outra partes da Ásia, o Hang Seng teve valorização de 5,05% em Hong Kong, a 22.805,07 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi saltou 7,44%, a 1.566,15 pontos, interrompendo uma sequência de sete pregões negativos, e o Taiex registrou expressivo ganho de 6,37% em Taiwan, a 9.234,09 pontos. No Japão, um feriado local manteve a Bolsa de Tóquio fechada.
Na Oceania, a bolsa australiana se recuperou de forma mais modesta, com fortes altas dos setores petrolífero e imobiliário, mas quedas em ações de empresas da áreas de saúde. O S&P/ASX 200 avançou 0,70% em Sydney, a 4.816,60 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.