Porto Alegre, terça-feira, 17 de março de 2020.
Dia Internacional da Marinha. Dia de São Patrício.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

varejo

17/03/2020 - 15h03min. Alterada em 17/03 às 15h02min

Abrasce recomenda que shoppings funcionem em horário reduzido

A nota divulgada pela associação não informa como anda o movimento nos shopping centers

A nota divulgada pela associação não informa como anda o movimento nos shopping centers


SHOPPING IGUATEMI/DIVULGAÇÃO/JC
A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) recomendou aos associados com empreendimentos localizados em áreas com casos confirmados de coronavírus que funcionem em horário reduzido, das 12h às 20h, a partir desta quarta-feira (18). Isso significa uma redução de 4 horas no expediente diário dos shoppings, que costumam ficar abertos das 10h às 22h.
A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) recomendou aos associados com empreendimentos localizados em áreas com casos confirmados de coronavírus que funcionem em horário reduzido, das 12h às 20h, a partir desta quarta-feira (18). Isso significa uma redução de 4 horas no expediente diário dos shoppings, que costumam ficar abertos das 10h às 22h.
Já os shoppings localizados em áreas que não tiveram nenhum caso confirmado da doença devem monitorar a evolução do quadro local, mas não há recomendação para mudança no horário de operação, de acordo com comunicado publicado há instantes pela associação nacional.
"Tal medida atende a solicitação dos lojistas e está alinhada com a recomendação do Poder Público para a redução de circulação de pessoas", afirmou a Abrasce, em nota.
A associação observou que a medida evita paralisar totalmente as atividades econômicas nos shoppings, em especial os serviços de utilidade pública, como bancos, farmácias, laboratórios e supermercados, por exemplo.
"A associação entende que tais medidas, somadas às ações preventivas individuais, tais como higienização das mãos, cuidados redobrados com a limpeza e espaçamento de mesas nos locais de alimentação, colaboram com os esforços de combate à epidemia do novo coronavírus", completou.
A nota divulgada pela associação não informa como anda o movimento nos shopping centers. Na sexta-feira (13), as redes de lojistas de pequeno porte já sentiam uma queda na ordem de 20% a 30% nas vendas ao longo das 48 horas anteriores, quando o receio da população com a propagação da covid-19 se intensificou.