Porto Alegre, sábado, 26 de setembro de 2020.
Dia Nacional dos Surdos.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 26 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Sistema Financeiro

- Publicada em 21h04min, 20/02/2020. Atualizada em 09h08min, 21/02/2020.

Caixa vai financiar imóveis com juros fixos

Relacionamento do cliente com o banco determinará taxa aplicada

Relacionamento do cliente com o banco determinará taxa aplicada


/JONATHAN HECKLER/arquivo/JC
A Caixa Econômica Federal lançou uma nova linha de crédito habitacional com taxa fixa. As contratações podem ser feitas a partir desta sexta-feira com juros de 8% a 9,75% ao ano, dependendo do tempo de financiamento e do relacionamento do cliente com o banco.
A Caixa Econômica Federal lançou uma nova linha de crédito habitacional com taxa fixa. As contratações podem ser feitas a partir desta sexta-feira com juros de 8% a 9,75% ao ano, dependendo do tempo de financiamento e do relacionamento do cliente com o banco.
As condições são válidas para imóveis residenciais novos e usados, com quota de financiamento de até 80% do valor do imóvel. O cliente poderá escolher entre os sistemas de amortização SAC (com parcelas decrescentes), para contratos de até 360 meses, ou Price (parcelas fixas), para financiamento de até 240 meses.
"Vamos permitir que as pessoas tomem empréstimos por 20 anos, 30 anos, sabendo, desde o primeiro dia, quanto vão pagar", disse o presidente da Caixa, Pedro Guimarães. No ano passado, o presidente do banco havia adiantado a intenção do banco em adotar o crédito habitacional pré-fixado. Nesta quinta-feira, ele explicou que, agora, os clientes têm três opções de contratação: com correção pela Taxa Referencial (TR), definida pelo Banco Central; pela inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA); ou sem correção.
"Lembrando que temos carteira de R$ 460 bilhões. A (modalidade) IPCA com R$ 10 bilhões, já emprestamos R$ 6,5 bilhões, e, agora, estamos lançando também taxa fixa com R$ 10 bilhões", disse o vice-presidente da Habitação da Caixa, Jair Mahl.
O crédito habitacional com contratos corrigidos pela inflação foi adotado em agosto do ano passado pela Caixa. Nessa modalidade, os juros variam de 2,95% a 4,95%. Já pela TR, as taxas vão de 6,5% a 8,5%. Durante seu discurso, o presidente Jair Bolsonaro comentou as facilidades atuais do financiamento habitacional. Em 2019, a Caixa concedeu R$ 26,6 bilhões em crédito imobiliário pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE), que têm recursos captados, principalmente, dos depósitos de poupança pelos bancos e outras instituições financeiras.
A nova linha tem taxas diferenciadas, a depender do relacionamento do cliente com a instituição financeira. A mínima, de 8% para financiamento de 10 anos, deve ser direcionada a pessoas que já têm relações com a Caixa. Nessa mesma categoria, a taxa sobe para 8,5% no caso de um contrato de 20 anos, e para 9% quando o financiamento atingir 30 anos.
Já para quem abrir uma conta no banco agora, as taxas variam entre funcionários públicos e privados. Para o contrato de 10 anos, o funcionário público pode conseguir uma taxa de 8,25%, e do setor privado, de 8,5%. No caso de 20 anos, a taxa fica em 8,75% (público) e 9% (privado). Para 30 anos, 9,25% (público) e 9,5% (privado).
Já quem optar por não ter uma conta na Caixa, a linha oferece taxa de 9,75% para contrato de 30 anos. "Para ter a taxa mínima, você precisa, naturalmente, ter um tempo de relacionamento um pouco maior, são fatores que consideramos. Já temos esse padrão há algum tempo. Tem que ter uma posição dentro do banco", explicou Mahl.
Os clientes podem fazer simulações e saber mais sobre as modalidades de financiamento no site da Caixa.

Banco estuda reduzir juro do cheque

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, sinalizou, na manhã desta quinta-feira, que a instituição deve reduzir para abaixo de 4,95% ao mês o juro do cheque especial. "Estamos, por enquanto, em 4,95%. Hoje é dia do crédito imobiliário, mas vamos reduzir também, acabamos de aprovar isso. Então, presidente, esses 4,95% serão reduzidos, porque estamos ganhando muito dinheiro e vamos devolver para sociedade", disse, durante evento de lançamento da nova linha de crédito imobiliário da Caixa em cerimônia no Palácio do Planalto com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro.

No fim do ano passado, o Banco Central adotou medida para limitar o juro do cheque especial em 8% ao mês, o que começou a valer em janeiro. A Caixa já vem praticando taxas de juros inferiores ao limite estipulado pelo BC.

Comentários CORRIGIR TEXTO